São das rodas de samba nas ensolaradas tardes do Rio de Janeiro que o músico Chico Alves, 52, sente mais saudade. “Já estou com crise de abstinência”, adianta o sambista, em isolamento social desde o início da pandemia do novo coronavírus. O artista teve shows cancelados nos principais teatros e casas de espetáculo da capital fluminense, como a Sala Municipal Bad...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários