“Meus brinquedos… Coquilhos de palmeira. Bonecas de pano. Caquinhos de louça. Cavalinhos de orquilha. Viagens infindáveis…meu mundo imaginário mesclado à realidade.” No poema Minha Infância, a poetisa Cora Coralina já adianta as aventuras das crianças de Goiás por entre brinquedos feitos de palha, madeira, pano e frutos do Cerrado. Em um tempo em que não existia p...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários