“Vivemos em uma sociedade onde a mulher é morta por ser mulher, o LGBT por ser LGBT, o preto por ser preto. Somos fruto de uma sociedade machista, intolerante e escravocrata. Emitimos muitas opiniões infundadas como sendo donos da verdade, criticamos quem pensa diferente em vez de debater ideias. Condenamos em vez de acolhermos”, afirma Afif Sarhan. Profissional da comuni...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários