Se o passado está sempre presente, como dizia Mário Quintana, nada mais justo que celebrar quem fez parte dele. No caso do arquiteto Silvio Cavalcante e das edificações pirenopolinas que mais parecem joias, são parte atuante. Foram duas décadas dedicadas à restauração do legado cultural da cidade, onde ele viveu a serviço do Instituto do Patrimônio Histórico e Ar...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários