Ainda criança, mas já curioso e atento a tudo quanto era novidade, o publicitário Gabriel Oliveira, 29 anos, atormentou o pai até conseguir conhecer o boliche que havia chegado na cidade. “Lembro que achei diferente e muito divertido”, conta. Hoje, quase 15 anos depois, a brincadeira transformou-se no esporte preferido do publicitário e pelo menos duas vezes por mês e...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários