A antropóloga, jornalista e professora Luciene Dias tem visto o BBB com preocupação. Coordenadora do Pindoba – Grupo de Pesquisa em Narrativas da Diferença, da UFG, ela tem extensa participação em movimentos sociais que tratam de questões como o racismo e a LGBTfobia. Com essa experiência, ela faz uma advertência. “As lutas dos movimentos sociais organizados são histór...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários