“Se alguém pudesse nos olhar do alto, veria que o mundo está repleto de pessoas que andam apressadas, suadas e exaustas e também veria suas almas, atrasadas e perdidas no caminho por não conseguirem acompanhar seus donos”, diz uma mulher ao protagonista de A Alma Perdida, conto da polonesa Olga Tokarczuk, laureada com o Nobel de Literatura de 2018. O protagonista é João, um home...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários