Ranger de dentes, dor de cabeça e na mandíbula são sintomas de bruxismo. Pacientes diagnosticados apresentam ainda dentes doloridos, fraturados e desgastados. “O hábito de apertar a mandíbula é, por vezes, inconsciente e mais frequente durante o sono. O bruxismo diurno acontece, mas é mais raro. Não há uma só causa. A síndrome aparece por conta do estresse e da sobrecarga do dia a dia”, afirma o cirurgião-dentista Frederico Coelho.

Não existe idade para o aparecimento do bruxismo. Crianças e adultos podem desenvolver o hábito de ranger e apertar dos dentes. Vários fatores contribuem para a condição, mas o emocional é o principal deles, segundo a dentista Cláudia Martins. “Ele está relacionado à ansiedade e à incapacidade de manifestar o estresse”, explica. Durante o dia, é comum que a pessoa com bruxismo aperte os dentes quando está concentrada. “O correto é não tocar os dentes uns nos outros em nenhum momento do dia, inclusive quando você está falando ou ouvindo”, conta.

Madrugada difícil

À noite, quem tem bruxismo desliza os dentes uns nos outros. Essa força feita durante o sono compromete a estrutura que sustenta os músculos e ossos da mastigação. Em alguns casos, a pessoa passa anos sem saber que tem bruxismo e só procura ajuda quando é alertada. Por isso, a qualquer sinal de dor, tensão muscular e desconforto relacionado aos dentes, relate ao odontólogo. Outros sinais identificados são o desgaste excessivo dos dentes e fraturas em restaurações com muita frequência.

Opções de tratamento

Diagnóstico feito, o próximo passo é planejar o tratamento, que costuma incluir o uso de placas miorrelaxantes – estruturas feitas sob medida colocadas na arcada superior ou inferior para proteger os dentes. “Elas não tratam, mas evitam que o dano com o desgaste dos dentes e força excessiva cause dores”, explica a dentista Cláudia Martins.

Com o tempo, outro resultado é o relaxamento muscular, pois a placa não deixa o paciente fazer uma contração muito intensa. A pessoa passa a dormir melhor e ter menos dores de cabeça. Outra saída é o uso de toxina botulínica. “Temos usado em alguns músculos específicos da mastigação para trazer esse relaxamento e esses músculos não trabalharem com tanta intensidade.”

Conforme o cirurgião-dentista Frederico Coelho, outro fator importante para o tratamento do bruxismo é uma boa oclusão, ou seja, a mordida. “Uma boa oclusão beneficia toda a saúde bucal, não só a mandíbula, mas também tratamentos restauradores e reabilitadores. Por isso, o bruxismo pode exigir a correção do problema oclusal, com aparelho ortodôntico, por exemplo.”

Sinais de bruxismo

Desgaste de dentes;

Músculos tensionados e dor;

Dor de cabeça relacionada ao acordar;

Dificuldade de mastigação.