Alguma vez já se pegou fazendo careta de dor ao tomar algo gelado, doce ou ácido? Se a resposta for sim, você está dentro da estatística  de 80% dos indivíduos que têm esse problema bucal: a hipersensibilidade dentinária. Trata-se de dor na estrutura dental com a exposição direta da região interna sensível dos dentes, provocada pela perda de esmalte (parte externa do dente que o protege). Em contato com produtos ácidos, doces ou gelados, essa região induz a uma dor intensa e prolongada.

“Essa doença apresenta, nas últimas décadas, a maior incidência e prevalência quando comparada a outras doenças bucais. Alguns pacientes não conseguem sequer tomar uma água fria ou até mesmo um sorvete”, conta o especialista em harmonização dentofacial, Allysson Valadão.

Além dos cremes dentais

O especialista explica que até há pouco tempo não se sabia ao certo quais fatores causavam o surgimento da hipersensibilidade ou como tratar de vez o problema. Quem recebia o diagnóstico era orientado a controlar a situação com cremes dentais para dentes sensíveis, tendo algum resultado imediato, mas com recidivas frequentes.

Graças a pesquisa, sabe-se hoje que existe uma tríade causal responsável pela perda da estrutura dental sadia, levando à exposição da área sensível dos dentes e à dor no contato com algumas substâncias. “Ao tomar um sorvete, por exemplo, é normal sentirmos uma sensibilidade que dura por volta de cinco segundos. Mas, quando a região interna sensível dos dentes está exposta, essa sensibilidade aumenta durante a ingestão desses mesmos produtos, além de se prolongar por mais tempo, trazendo muitos desconfortos”, explica.

Causas comuns

Dietas ácidas – o uso diário de limão, suplementos alimentares, bebidas à base de cola – associadas à diminuição salivar, ranger de dentes (bruxismo), doença do refluxo gastroesofágico, além de vários outros fatores, podem levar à perda de estrutura dental sadia e, consequentemente, à hipersensibilidade.

Tratamento

O tratamento consiste, inicialmente, em identificar todos os fatores causadores, controlá-los e, posteriormente, atuar diretamente na região hipersensível, com produtos bloqueadores locais e neurais da dor. Quando há cavidades presentes nos dentes, após essas sessões de controle, é preciso restaurar a região cavitada. Um profissional qualificado poderá identificar e tratar o problema que traz desconforto à maioria da população.