Mesmo que as profissionais estejam trabalhando de casa, a preocupação com as peças deve existir da mesma forma que no ambiente presencial. “A roupa tem de ser aliada do seu maior objetivo no trabalho e do seu desempenho. Quando você for conversar por vídeo ou participar de uma reunião on-line, que imagem você quer passar?”, aconselha a consultora de moda e estilo Alessandra Leão. “O seu interlocutor tem que sentir uma coerência vinda de você; a sua imagem profissional deve permanecer, seja no ambiente presencial ou no remoto.”

Outro fator destacado pela consultora é a influência da vestimenta apropriada na hora de iniciar o expediente. “Trocar de roupa para começar o dia de trabalho com certeza vai influenciar na sua concentração e desempenho, da mesma forma que estar em um ambiente organizado. Além disso, eleva a sua autoestima. Passar o dia inteiro com o pijama amarrotado e cabelo desarrumado pode criar uma onda de negatividade somada aos problemas que vão surgindo ao longo do dia. A pessoa não quer nem se olhar no espelho assim”, destaca.

Estar em casa traz a vantagem de poder investir em looks mais confortáveis da cintura para baixo, onde não aparece nas telas de chamadas por vídeo. “Calças e shorts com tecidos mais leves são boas opções”, recomenda. “Até mesmo aquele vestido que, mesmo que seja mais arrumadinho, pelo comprimento, você não usaria no ambiente de trabalho”, diz.