Do closet da mamãe, calça mom (cintura alta e corte reto), ombreiras e mangas bufantes. Do armário do papai, oxford, mocassim e daddy sneakers (tênis com solado robusto e nada delicado). Da gaveta do namorado, jeans boyfriend e a tendência oversized (peças mais largas e soltas no corpo). Provando que a moda é mesmo cíclica e democrática, o tesouro agora está escondido em um passado mais distante e vem sendo usado para compor looks delicados e frescos – perfeitos para a temporada de calor. Do guarda-roupa da vovó, o laise foi para as passarelas. Repaginado, roubou a cena e caiu nas graças de celebridades e influenciadoras digitais.

O tecido, de origem francesa, é feito de algodão e traz furinhos que formam desenhos e texturas, muitas vezes lembrando uma espécie de renda. Na releitura que brilhou, em outubro, durante A São Paulo Fashion Week, por exemplo, o estilista Reinaldo Lourenço optou por aberturas regulares que deram às peças um aspecto artesanal. Anos atrás, no mesmo evento, Lolita Zurita já havia colocado o tecido sob os holofotes, numa combinação nada clássica de verde e preto. Segundo a consultora de moda Mariana Faria, a tendência foi exportada das passarelas internacionais e adaptada à realidade brasileira – o que não foi difícil, pois se trata de uma trama fresquinha.

“A característica fresca do laise é ideal para o clima tropical. Além disso, ele tem uma conotação muito romântica e pode ser considerado uma tendência de estilo”, comenta a profissional, que acaba de chegar da Itália, onde o laise foi muito usado no último ano. De toda forma, apesar de sua pegada quase poética, o tecido combina tanto com peças mais leves e respiráveis quanto com jeans e couro, por exemplo. “Ele casa muito bem com outra tendência que chegará com força no verão 2020: as mangas bufantes. Por conta da sua fluidez, pode ser usado por todo mundo, tanto em peças como blusas e blazers quanto em calças, saias e vestidos”, garante.

Um mudança importante, na opinião de Mariana, é que agora o laise aparece em diferentes tons, indo além dos clássicos branco, rosa e bege, estilo vestido de vovó. “O algodão é um tecido fácil de tingir e, como o mercado trabalha com a máxima quanto mais opções, melhor, as cores acabam dando à trama um ar despojado e ainda mais fresco. A cara do verão”, opina. Além disso, por aqui o tecido pode ser encontrado tanto em alto quanto em baixo relevo e com formas que variam entre figuras geométricas, flores, barras e corações. Isso traz excentricidade à peça e mostra que até mesmo o visual mais romântico pode adotar contornos diferenciados.

Enquanto peças brancas com aberturas menores são capazes de compor looks para várias ocasiões e ambientes, com muita feminilidade, as opções coloridas vão muito bem com jeans. Para as mais ousadas, a dica é mergulhar de vez na tendência e vestir laise dos pés à cabeça. Dos modelos longos àqueles com decote ciganinha, ou ombro a ombro, midi ou curto, opções não faltam. “Outra opção é misturar o laise com tecidos mais estruturados, criando looks que podem ser usados inclusive no trabalho”, ensina Mariana, alertando que é preciso parcimônia, pois os furinhos deixam parte da pele à mostra, o que acaba dando um ar sensual à produção.

Nesses caso, vale, por exemplo, combinar o laise com blusas de gola alta ou mangas compridas. “Quando unido ao jeans, o tecido completa a atmosfera profissional que um look de trabalho precisa ter”, garante Mariana. A marca mineira Frutacor, por exemplo, apostou no laise com uma pegada elegante e bastante comportada. Em abril, durante o Minas Trend, a trama apareceu ao lado de outra tendência: fibras naturais que deram um toque vintage a bolsas, sandálias e acessórios. O combo, ideal para dias quentes, prova que o laise fica muito bem em shorts e blusa com cortes abertos, o que cria uma atmosfera fresh, fluídos e extremamente versátil.