Faz muito tempo que o grafite deixou de ser uma arte apenas para os espaços urbanos das grandes cidades. Primeiro, ganhou espaço nas paredes de galerias e museus. Nos últimos anos, foi para dentro das casas, como elemento de destaque na decoração, o que deixa o ambiente com mais personalidade e exclusividade. Hoje não é difícil encontrar projetos assim, com trabalhos multicoloridos, painéis cheios de expressão, outros bem abstratos ou geométricos. É o caso da obra do artista plástico e arquiteto Job Bento, de 35 anos, dono de um traço moderno, reconhecido nas ruas, residências e empresas.

“Independente do estilo, o grafite traz personalidade à decoração. Vejo que os murais exteriorizam os gostos pessoais e acabam contando um pouco da história de quem consome essa arte”, conta Job Bento. Autodidata, natural de Angra dos Reis (RJ) e criado em Goiânia, ele tem a natureza como tema. A sua obra é carregada de grafismo, cartoons e tipografias desenhados de forma livre. O seu traço já chamou a atenção de personalidades como os atores Evandro Mesquita e Ingrid Guimarães, os sertanejos Mateus e Felipe Araújo, a cantora Anitta e os apresentadores Felipe Andreoli e Rafa Brites.

Ao escolher o grafite para compor ambientes, não existe restrição, destaca o arquiteto e artista. Os trabalhos vão depender do estilo do morador e variam desde as figuras orgânicas até desenhos de personagem infantil para quartos de crianças. Os espaços também mudam de acordo com a intenção e a proposta do projeto. O desenho pode fazer parte de banheiros, lavabos, cozinhas, salas, áreas externas e fachadas. “Não existe limite para as aplicações. As pessoas que optam por murais geralmente são muito bem resolvidas sobre o que querem transmitir com essa escolha em cada espaço”, comenta Job.

No entanto, alguns cuidados são fundamentais na hora de optar por um grafite em casa. Especialistas afirmam que é interessante escolher apenas uma parede do cômodo para receber o desenho para que não fique pesado nem com excesso de informação. Outro detalhe é em relação à combinação com adornos e móveis. As cores e as formas da arte precisam ser escolhidas com cuidado para garantir a harmonia do local. “Tudo tem de fazer parte de um contexto, que pode variar de nuances aproximadas a contrastes que valorizam tanto a obra quanto o ambiente”, destaca Job.

Por ocupar uma posição de destaque no ambiente, o grafite deve ser pensado desde a concepção do projeto, afirmam os arquitetos Bernardo e Priscila Tressino. Assim, ele norteará a composição de cores, além de toda a decoração do local, para que não ocorram excessos entre os elementos. “Cada artista tem um estilo próprio, uma característica particular para trabalhar. Porém, o que se deve ter em mente é que independentemente disso cada desenho deve ser feito de acordo com a expectativa do cliente; por isso uma boa conversa inicial é fundamental para essa boa conexão”, conta Priscila.

Além da beleza, mais uma vantagem de ter o grafite em casa é a durabilidade – diferentemente do papel de parede – e os gastos reduzidos com manutenção. A técnica pode ser realizada com diferentes produtos e materiais, como spray, pincel, látex, colagem, lambe-lambe ou canetão. “Quem aposta nesse tipo de trabalho dificilmente enjoa. O resultado surpreende, pois se torna uma verdadeira obra de arte na decoração. E, melhor ainda, pode ser que o primeiro abra espaço para novos grafites”, afirma Bernardo. “As marcas do tempo também são a beleza do efêmero”, completa Job.

Apesar da sua popularização, muita gente ainda acha ousado o uso do grafite em casa. “Mais do que uma tendência, representa a atitude de expor a personalidade do cliente, além de incentivar a arte e os novos artistas. No entanto, ainda existe um olhar de espanto”, afirma Bernardo. Uma dica para não se arrepender é comprar antes uma tela da arte que gostaria na parede – muitos artistas fornecem o trabalho sobre tela. Para ajudar na hora de escolher um desenho, confira algumas dicas dos arquitetos Job Bento, Bernardo e Priscila Tressino e dos artistas plásticos Santhiago Selon e Fábio Gomes.