Depois que o Met Gala 2019 ensinou ao mundo da moda o que é camp, algo do tipo 'amor pela estilização', o exagero passou a ser bem-vindo em qualquer lugar - que dirá nos famosos tapetes vermelhos. Não por acaso o termo que marcou o chamado Baile do Met, realizado, em maio, no museu Metropolitan, em Nova York, também deu o tom a 77ª edição do Globo de Ouro. Durante o evento, que aconteceu neste domingo (5), em Los Angeles, celebridades abusaram de volumes e texturas maximalistas, investiram pesado em decotes nada comportados e se renderam aos clássicos preto, vermelho e branco - sem abrir mão de transparências, brilhos e babados.

As menos ousadas também não ficaram para trás: no tapete vermelho, cortes retos, no estilo tubinho, mangas longas e o badalado slip dress - vestido que lembra uma camisola e já faz parte do universo das fashionista. Como sempre, grandes estilistas e marcas icônicas marcaram presença no evento que abre as premiações do cinema. Jennifer Lopez foi de Valentino. Nicole Kidman, de Versace. Gwyneth Paltrow, de Fendi. E Charlize Theron com um Dior verde e preto, representando a ala que optou por cores vibrantes. 

No mesmo time estavam Isla Fisher, com um vestido ombro a ombra cor rosa choque e Michelle Williams, eleita melhor atriz em série limitada ou filme para TV, com um modelo laranja. Outras atrizes premiadas também se destacaram por conta da escolha dos looks. Foi o caso, por exemplo, de Awkwafina, melhor atriz em filme - Musical ou Comédia, e de Phoebe Waller-Bridge, melhor atriz em série de TV - Musical ou Comédia: ambas preferiram a alfaiataria clássica.

Com os dois pés da trend absoluta de 2019, Olivia Colman, eleita melhor atriz em série de TV – Drama por sua interpretação em The Crown, escolheu um vestido vermelho de mangas bufantes. A tendência também apareceu no look de Kaitlyn Dever, Cate Blanchett e Chelsea Winstanley. Lucy Boynton preferiu um modelo metalizado com ombreiras. Jodie Comer, misturou as mangas maximalistas com gola alta e seda, equanto Zoey Deutch embarcou na máxima "mais é mais" e abusou tanto das mangas quanto do decote. A abertura generosa  deu o tom a produção de Rooney Mara, Saoirse Ronan e Scarlett Johansson - uma das mais vestidas da noite.

Confira as produções que deram o que falar: