Considerada a cor de 2020 segundo a Pantone (instituição referência mundial em controle e especificação de cores), o Classic Blue, novo pretinho básico, vai bem em diferentes tons de pele e pode ser utilizado tanto na roupa quanto em maquiagem, acessórios e unhas, dando um ar de sofisticação ao look. O tom também promete ser o queridinho da coleção outono-inverno. 

Inspirando calma, confiança e conectividade, o tom de azul é atemporal e resistente, sendo considerada a cor símbolo da nova era. “O classic blue evoca o vasto e infinito céu noturno, assim como as possibilidades de combinação que ela proporciona”, ressalta Bia Boaventura, stylist do Estação da Moda Shopping.

Ela explica que a cor pode ser usada em todas as peças do guarda-roupa: “as produções monocromáticas, que são tendência, também são ótimas opções para investir no Classic Blue. Se você é clássica, aposte em calças de alfaiataria que são mais estruturadas, mas caso queira algo mais divertido, opte por combinações em tons como o mostarda, amarelo, pink e laranja”.

Acessórios e maquiagem

Classic Blue

De acordo com a stylist, o azul também cai bem na maquiagem. O que vai mudar a forma de aplicação, é a situação. Se você trabalha em um escritório, por exemplo, não cai bem aplicar um batom azul, mas como sombra fica ótimo, assim como o esmalte. Mas caso trabalhe em algo mais descontraído pode utilizá-lo na boca, como rímel ou delineador.

Bia afirma que “o mesmo vale para a noite, quando você pode pesar um pouco mais a mão”. No entanto, ressalta que em qualquer situação é importante equilibrar. “Se quiser destacar o olho, use uma cor mais neutra na boca. O mesmo vale para a situação inversa”.

Acha ousado demais? Uma infinidade de opções te aguarda quando falamos de acessórios. Aplicado em diferentes materiais, o Classic Blue pode se destacar nos brincos, pulseiras e até sapatos, pode ser o detalhe que faltava para deixar o seu look mais moderno. “A indústria da moda é, na verdade, uma indústria de sonhos. Hoje, madeira, borracha, metal, tudo pode ser agregado e transformado em diferentes cores e formatos”, conclui Bia Boaventura.