Nesta sexta-feira (16), foi anunciado que Daniela Falcão, 49, está se desligando das Edições Globo Condé Nast. A jornalista é diretora-geral da joint venture entre o Grupo Globo e a Condé Nast, responsável pelas edições brasileiras de revistas como Vogue, Glamour e GQ.

O desligamento da jornalista foi divulgada internamente em comunicado distribuído apenas aos funcionários, e assinado por Frederic Kachar, diretor-geral da Editora Globo. Depois, Falcão mandou um e-mail agradecendo pelos 15 anos que passou na empresa. O F5 teve acesso a ambos.

Em setembro, o site BuzzFeed Brasil publicou uma reportagem, que viralizou na internet, em que vários ex-funcionários da editora relatavam assédios morais sofridos enquanto trabalharam com Falcão. Apesar disso, o desligamento foi anunciado como consensual.

As denúncias de assédio não são mencionadas. Procurada, as Edições Globo Condé Nast disseram que não vão se pronunciar sobre o assunto.

O texto de Kachar diz que Falcão está saindo "para a realização de um desejo antigo de se dedicar a consultoria e a projetos pessoais". Ele destaca aspectos positivos da passagem da jornalista pela editora, como a chegada da Vogue Brasil aos meios digitais.

Já o texto de Falcão é mais emotivo. "Tudo na vida tem um tempo, e chegou meu tempo de partir", diz Falcão. " A EGCN foi o projeto mais importante da minha vida até hoje, mas, às vésperas de completar 50 anos, uma data emblemática e que provoca muitas reflexões, cheguei à conclusão de que estava na hora de explorar outras aventuras, de escrever outros capítulos em outras paisagens."

A jornalista continua até o final do ano ajudando na transição e no planejamento da editora para 2021.

Leia a íntegra do e-mail de Daniela Falcão
"Time muito querido

Vocês não imaginam como foi difícil escrever esta carta. Mas tudo na vida tem um tempo, e chegou meu tempo de partir. Dediquei os últimos 15 anos da minha vida à Vogue e depois a EGCN, fui extremamente feliz, aprendi todos os dias, literalmente todos, com vocês. Cresci, me transformei e vi nossos títulos crescerem e se transformarem. A EGCN foi o projeto mais importante da minha vida até hoje, mas, às vésperas de completar 50 anos, uma data emblemática e que provoca muitas reflexões, cheguei à conclusão de que estava na hora de explorar outras aventuras, de escrever outros capítulos em outras paisagens. Foi uma decisão consensual, trabalhada com calma e objetividade tanto com o Grupo Globo quanto com a Condé Nast, como essas mudanças devem ser.

Só pude tomar esta decisão porque tenho convicção de que deixo uma empresa sólida, com líderes criativos, resilientes e extremamente capazes de conduzir a EGCN por esse mar de transformações do mundo em que vivemos. Não só da moda, não só da mídia, mas de valores, ideiais e aspirações. E tenham certeza de que mesmo mais longe estarei acompanhando de perto cada conquista de vocês e disponível para orientar, trocar uma ideia, fazer brainstorm, o que for preciso!

Essa não é uma carta de despedida, até porque o meu ciclo só se encerra no fim do ano e temos uma série de projetos lindos e importantes de realizar. É mais uma carta de gratidão. Por ter tido vocês como companheiros e aliados nessa jornada incrível que foi conduzir a Vogue e depois a EGCN num tempo tão rico de desafios. Então obrigada, obrigada, obrigada! E seguimos juntos.

Daniela Falcão
Diretora geral da EGCN"