Há épocas do ano, como as trocas de estações e datas comemorativas, em que as promoções invadem as vitrines e os descontos são um incentivo a mais para os clientes. Nesses períodos, é impossível não dar uma olhada nas ofertas que estão bombando em shopping centers, lojas de rua e e-commerces. Para evitar compras e gastos sem planejamento, e aproveitar para, de quebra, renovar o guarda-roupa, algumas dicas são essenciais. “A principal é não se emocionar com as promoções, ou seja, não ser levada pela emoção. Quando isso acontece, quando enchemos os olhos com as remarcações de preços, compramos por impulso. Levamos para casa até aquilo que não faz o nosso estilo, que não cai bem no nosso corpo, apenas porque ficamos impactados pelo preço”, diz a consultora de estilo Izabelle Capuzzo.

A profissional, que atua como personal shopper, explica que, antes das compras, é essencial fazer uma lista de prioridades. “Você tem de definir o que está faltando no seu armário, o que realmente é uma necessidade. Uma boa limpeza no guarda-roupa traz essa resposta. Tire tudo o que você não está usando e aí vai perceber do que precisa. Outra dica é ir à liquidação sozinha. Isso porque, quando você vai com alguém, a pessoa pode te influenciar a comprar o que não quer ou até disputar uma peça com você.”

Outro passo muito importante é a definição do orçamento. É preciso estabelecer um limite para não correr risco de estourar o cartão de crédito ou criar dívidas desnecessárias. “É por isso que precisamos fazer a tal lista de prioridades. É válido lembrar que, para isso, é necessário levar em consideração a própria rotina, os papéis do dia a dia. Se eu passo mais tempo no trabalho, por exemplo, é natural que roupas para essa função tomem maior parte do meu guarda-roupa e, consequentemente, da lista e do orçamento”, diz.

Izabelle ressalta, ainda, que aguardar remarcação de preços não é o ideal para quem busca peças clássicas. “Essas remarcações acontecem em peças pouco comerciais, aqueles looks que seguem tendências ou, ainda, peças muito caras. Se você gosta muito desse tipo de peça, vale a pena esperar. Agora, se busca algo atemporal, lembre-se de que essas peças são as primeiras que saem durante uma promoção.”

Renovando o armário

Se o objetivo é renovar completamente o guarda-roupa durante as promoções, a dica é definir as peças necessárias de acordo com a vida que se leva. “Não adianta você ter um guarda-roupa lotado de looks de balada se você só sai uma vez por semana. Não vale a pena, porque você acaba ficando com um monte de roupas paradas. E isso vale para roupas de lazer, de academia... Você tem de pensar na sua rotina e priorizar produções para os ambientes em que passa mais tempo”, esclarece a consultora de estilo Izabelle Capuzzo.

Outra orientação é sempre buscar uma peça que ofereça opções. “Cada peça que você comprar, deve permitir a criação de no mínimo três looks. Se compro uma calça, por exemplo, ela precisa ir para o trabalho, para uma festa e, ainda, caber em um look mais casual. Só vai mudar as blusas e acessórios. Comprar uma peça que você vai usar de uma forma só não vale a pena.”

Nesse caso, a orientação é sempre buscar peças atemporais. “Devemos nos concentrar em peças com cortes clássicos, como camisas, blazers e calças de alfaiataria. Uma dica boa para aproveitar as promoções de peças de tendências é estar com o olhar atento para o que ainda estar por vir, já que, às vezes, conseguimos aproveitar algumas coisas, por causa de cores, cortes ou estampas, por exemplo.”

Liquidando o impulso

É fato: é difícil resistir às compras em período de promoções. Mas é importante evitar comprar somente por impulso. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros, Reinaldo Domingos, para abandonar esse hábito, é preciso mudar o comportamento. Confira sete orientações do educador financeiro.

Analise seus hábitos

Observe em quais situações você faz compras por impulso e mude o padrão. Se gosta de passear em shoppings, por exemplo, procure outras opções de lazer.

Tenha objetivos maiores

Resgate seus sonhos, pelo menos três: um de curto prazo (a ser realizado em até um ano), outro de médio prazo (entre um e dez anos) e outro de longo prazo (acima de dez anos). Com objetivos estabelecidos, destinará menos recursos às compras por impulso.

Planeje as compras com antecedência

Faça um orçamento financeiro mensal e nele considere quais compras fará no decorrer do período.

Poupe primeiro, compre depois

Crie o hábito de guardar dinheiro antes de gastar. Juntando recursos para pagar à vista, conseguirá preços melhores por conta dos descontos, além de criar o hábito de fazer pesquisas e garantir a melhor compra.

Questione-se antes de comprar

Pergunte a si mesmo: “Eu realmente preciso disso?”, “Estou comprando por necessidade ou movido por outro?”

Saiba se pode pagar

Antes de comprar, veja de quanto dispõe efetivamente para gastar, se tem condições de comprar à vista ou se tem certeza de que conseguirá arcar com as próximas parcelas.

Cuidado com cartão de crédito

Não considere o limite do cartão de crédito e do cheque especial como parte de sua renda. Lembre-se que são opções de crédito, ou seja, formas de comprar algo agora e pagar com juros depois.