Já estamos no meio do ano, mas nunca é tarde para aprender a economizar. Afinal, segundo dados do PC Brasil e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, apenas 34% dos brasileiros têm o hábito de guardar dinheiro. E de acordo com o especialista em planejamento financeiro Raphael Swierczynski, CEO da Ciclic, economizar “é uma questão, principalmente, de hábito". 

O profissional dá cinco dicas para fazer o saldo bancário crescer. Confira:

Respeite o dinheiro

O primeiro passo para guardar dinheiro é respeitá-lo, ou seja, ter consciência de que, para a maioria das pessoas, ele é conquistado à custa de muito esforço e estresse. Quem não respeita o dinheiro, compra além do necessário e minimiza a importância de notas menores ou moedas. Não se trata de ser materialista e tornar o dinheiro uma obsessão. Mas "cultivá-lo" com a devida atenção.

Aprenda a dizer não

É impossível economizar se a despesa é superior ao orçamento. Parece óbvio, mas não é o que acontece na prática. Por isso, é fundamental aprender a dizer não para os outros e para si mesmo. Eventuais empréstimos para familiares e amigos, presentes caros e itens supérfluos no supermercado podem parecer inofensivos, mas comprometem a saúde financeira.

Peça desconto

Conseguir desconto é mais fácil do que se imagina. Normalmente para o comerciante vender mais barato é melhor que não vender. Portanto, não tenha vergonha e negocie sempre que possível, mesmo que o valor em questão não seja alto. A expressão "de grão em grão a galinha enche o papo" não existe à toa. Um desconto aqui e outro ali fazem diferença a longo prazo.

Invista

Já que não gastar dinheiro é impossível, a melhor maneira de vê-lo crescer é fazendo investimentos. Existem opções que combinam boa rentabilidade e baixo risco, acessíveis mesmo para quem tem um orçamento modesto. É o caso da previdência privada, que não deve ser vista apenas sob à luz da aposentadoria. Seja qual for a escolha, o importante é investir com sabedoria. Pesquise na internet, fale com o gerente do banco ou consulte um especialista.

Cuidado com o cartão de crédito
 
O cartão de crédito é certamente o maior inimigo de quem quer guardar dinheiro. A tentação de usar cartão, a ser pago apenas no mês seguinte, é grande, mas deve ser controlada. Não se engane: a conta vai chegar e pode ser assustadora se não houver o mínimo de planejamento. Outros perigos do cartão de crédito são o parcelamento (que cria a falsa sensação de controle) e a possibilidade de pagar o valor mínimo da fatura (os juros vão multiplicar a dívida).