A Black Friday acontece no próximo dia 29 de novembro e muita gente já está com uma lista de produtos em mãos. Lançada no Brasil em 2010, ela é considerada a maior e a mais esperada liquidação do ano pelos consumidores e lojistas e a data vem ganhando força a cada ano, ficando só atrás do Natal. 

Ao mesmo tempo, todos os anos, muitos consumidores sofrem com uma série de problemas decorrentes da liquidação, que vão desde atrasos nas entregas a armadilhas como falsas promoções. Segundo a especialista em Desenvolvimento Humano Rebeca Toyama, uma pesquisa realizada no mês de outubro pelo Google apontou que a intenção de compras dos consumidores para a Black Friday aumentou 58% em relação ao ano passado. 

Ainda de acordo com o estudo, 69% já sabem o que vão comprar e o gasto médio girará em torno de R$ 1.330. á o levantamento divulgado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e SPC Brasil, mostra que o percentual médio de descontos da Black Friday neste ano deve girar em torno de 24%, dado um pouco menor do que apontou a pesquisa feita no mesmo período do ano passado, onde os descontos giravam em torno de 29%.

Rebeca alerta que, neste período, é preciso manter um consumo mais consciente, fazendo uma lista de desejos e prioridades, além de ter um planejamento financeiro bem definido para aproveitar as oportunidades e não ficar no vermelho. 

"É importante saber separar o que é realmente uma necessidade do que algo que o consumidor vai comprar somente porque o preço está atrativo. Depois de fazer o seu planejamento financeiro e um compilado dos produtos que você precisa, o segundo passo é listar possíveis sites onde poderá adquirir os produtos e acompanhar quais deles estará com o melhor preço."

Praticar o autocontrole em momentos de compras, por exemplo, é algo primordial para não cair em cilada e não comprar compulsivamente, já que consumidores são induzidos ao consumo por diversos motivos, como no caso dos aplicativos de lojas e comidas que sempre enviam cupons e ofertas imperdíveis.    

“Não somos treinados a tomar decisões e, por isso, acabamos tomando ações no presente que comprometerão nosso futuro. Nosso cérebro tem uma relação com o tempo um pouco complexa e prolixa. Ele não consegue relacionar a atual situação financeira com as pequenas decisões tomadas no dia a dia. E, por isso, precisamos incluir um planejamento, limites e metas para que não tomemos ações contrárias à realidade que gostaríamos de viver no presente e futuro”, diz a expert.

Diante de estudos feitos em psicologia e economia comportamental, que apontam diversos vieses que podem levar os consumidores tomar decisões irracionais, a especialista preparou cinco dicas para os consumidores aproveitarem as compras sem cair em ciladas. Confira. 

1- Faça um planejamento: de acordo com a sua lista de desejos, organize suas prioridades e faça um planejamento financeiro para definir o valor a ser gasto sem comprometer o orçamento. Assim, a armadilha do consumismo não irá prejudicar suas finanças.

2- Mantenha as prioridades: você vai se deparar por diversas “tentações”. Amigos, familiares e até os próprios anunciantes podem tentar te convencer de que todo mundo vai comprar aquele produto e que você precisa também. Evite qualquer compra por impulso.

3- Fuja das promoções “imperdíveis”: pesquise muito antes de comprar aquele produto desejado. Compare o preço e veja se de fato compensa comprar na Black Friday. É muito comum nos deparar com promoções que à primeira vista são imperdíveis, mas em muitos casos é apenas um apelo comercial.

4- Pesquise lojas e sites: evite dores de cabeça e frustração. Aproveite algumas horas do seu dia para pesquisar a fundo a reputação das lojas e sites, além de comparar preços e diferentes fornecedores. Consulte sites como Procon e Reclame Aqui para saber quais estão no ranking de reclamações.

5- Cuidado com seus dados: não insira seus dados em sites desconhecidos. Uma boa dica é verificar o nível de confiabilidade dos e-commerces. Para isso, o Procon-SP disponibilizou uma lista de sites não recomendados. Além disso, prefira sempre comprar em e-commerces recomendados por pessoas conhecidas.

Promoções

Confira marcas e lojas que já anunciaram seus descontos para a Black Friday 2019:

Calçados

Focando no e-commerce, no dia 29 de novembro, a Piccadilly vai oferecer descontos de 10% a 80% em calçados que atendem todos os tipos de mulheres e ocasiões, entre sandálias, scarpins, sapatilhas e chinelos. 

A Arezzo, famosa pelas bolsas e calçados oferece até 60% de desconto nas lojas físicas e online, a partir do dia 21 de novembro.

Beleza

A The Body Shop, marca ativista de cosméticos naturais, lança a partir deste 22 de novembro a sua campanha de Black Friday, com descontos em produtos nas linhas de cuidados corporais, faciais e fragrâncias. A promoção, que traz valores até 50% mais baixos, acontece nas lojas da marca em todo Brasil e no e-commerce. 

Já a Blant Cosméticos dará descontos de 20% em todos os produtos em seu e-commerce até o dia 30 de novembro. A Avon também prepara algumas oportunidades de compra no site da marca entre os dias 27 de novembro à 1º de dezembro com até 75% de desconto.

Viagens

A agência de viagens Hurb está promovendo durante todo o mês de novembro diversas promoções como extensão da Black Friday. A empresa oferece facilidades de pagamento com reduções somam mais de 50% em todos os produtos no site.