No Brasil, acontecem quase 2 mil mortes obstétricas por ano. Os dados são do levantamento da Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem). De acordo com a pesquisa, foram 1.917 óbitos maternos em 2015, enquanto em 2016 ocorreram 1.829 mortes de mulheres durante e após o parto. 

Já sobre a mortalidade de recém-nascidos, o levantamento mostra que, anualmente, mais de 3% das crianças no Brasil morrem em seu primeiro ano de vida. Somente em 2018, foram 18,8 mil mortes.

Pelo mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um estudo, via Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), sobre água, saneamento e higiene nos hospitais pelo mundo. Trecho deste levantamento aponta que 15% das mulheres têm complicações pós-parto, causando 303 mil mortes por ano no mundo, sendo 99% de falecimentos em países de baixa renda. 

A OMS ainda apresentou que a precarização da higiene nas estruturas de saúde matou pelo menos 900 mil recém-nascidos em todo o planeta, enquanto os números gerais de mortes de bebês estão em torno de 2,7 milhões anuais.