Rafa Kalimann tem um milhão de amigos. Ok, a grande maioria não a conhece pessoalmente e, com certeza, não foram convidadas para o casamento da jovem de 23 anos com o cantor sertanejo Rodolffo, 24, da dupla Israel e Rodolffo, que aconteceu em setembro, em Fortaleza (CE). Amigos, na verdade, nem é o termo mais adequado. Eles são seguidores do perfil de Rafa no Instagram (@rafakalimann) e curtem e comentam com entusiasmo as selfies e fotos de looks que a modelo posta na rede social. Muitos também a acompanham no Snapchat, quando ela conta em tempo real por onde tem andado. Rafa é uma digital influencer, termo adotado pela nova geração de blogueiras – e muitas, como ela, nem blog têm mais. 
 
A ferramenta de trabalho de Rafa, o celular, está ali do lado enquanto conversamos. Ela usa um vestido curto leve, que cai tão bem quanto poderia num dia ameno de inverno no Cerrado. Depois de oito horas de uma sessão de fotos para o Instagram, e da noite anterior agitada por conta de um casamento, os primeiros sinais de cansaço começam a aparecer, mas ela responde às perguntas com bom humor e simplicidade. 
 
“Muitas pessoas achavam que eu era metida e fresca. Quando viram essa caipira no Snap, se apegaram”, conta a mineira de Uberlândia, que se mudou para Goiânia para morar com o noivo. Foi em uma “balada” na capital goiana que eles se conheceram. O namoro começou em agosto de 2014 e o noivado veio cerca de um ano depois. Os preparativos do casamento começaram em junho, poucos meses antes da cerimônia. A escolha do lugar para o casamento tem relação com a vida profissional da noiva. “A primeira marca que apostou em mim é de Fortaleza”, contou. 
 
Os números

Rafa abriu a conta no Instagram há três anos, antes de conhecer Rodolffo. Quando alcançou os 100 mil seguidores, viu todo o potencial da internet. “Felizmente ou infelizmente, nossa geração é movida a números.” E para quem acha que a fama dela se ancora na do noivo, são eles, os números, que não mentem: ela tem duas vezes mais seguidores na rede social do que o cantor. O casal também aprendeu a se apoiar. Rafa conta que, quando vai a um show, muitas fãs dela aparecem também, o que acaba ajudando na bilheteria. Além disso, Rodolffo é um dos principais incentivadores da carreira da modelo. “No show, ele me deixa subir no palco para dar um ‘oi’ para as minhas fãs.” 

O cantor também tira parte das fotos de Rafa que fazem sucesso na rede. Rodolffo é apaixonado por fotografia, mas, como muitos homens, não entendia a necessidade de Rafa de ter várias opções, de diferentes ângulos, antes de escolher aquela que seria postada. “Eu queria 500 fotos, ele tirava três”. O jogo mudou quando o tímido cantor tomou gosto pelas redes sociais. “Agora quando tiro poucas fotos dele, ainda reclama”, conta a modelo. “Às vezes, ele vira pra mim e diz: nossa, essa foto minha deu 15 mil curtidas. Eu olho e respondo: ‘E você dizia que eu era fútil’”, brinca. 

A carreira

Apesar do bom humor, Rafa leva a carreira a sério. Ela começou cedo, aos 6 anos, e quando tinha 14 deixou Uberlândia sozinha para ser modelo em São Paulo. Ficou por lá até completar 20 anos. Foram muitos trabalhos, de muitos tipos. “Uma vez tive que me vestir de Avatar e me pintaram toda de azul”, recorda com boas gargalhadas. Rafa também fez curso de teatro e até protagonizou um dos clipes do noivo. Quando voltou para Uberlândia, chegou a cursar um ano de psicologia, mas decidiu investir no Instagram. Rafa conta que toma conta do perfil sozinha, embora tenha assessora e assistente. “Vejo tudo do meu Instagram e do Rodolffo. Mas não é para vigiar, tá?” A edição das imagens é um capítulo à parte. Os aplicativos VSCO Cam e Facetune são os preferidos, mas Rafa garante que não pesa a mão no segundo, um tipo de Photoshop para celular. “É claro que eu quero agradar, por isso edito as fotos. É uma janela que mostro para as pessoas”.
 
Agora, ela investe em um canal no Youtube (“ainda não peguei o timing”) e no Snapchat, embora tenha que levar um puxão de orelha vez ou outra quando não alimenta o feed. E se outra rede aparecer e os seguidores migrarem novamente? “A gente foi construindo um elo com um público muito fiel. Se acontecer essa mudança, construo do jeito que der. Se a gente começou do zero no Instagram, começa do zero de novo. Eu aproveito o momento.”

Os comentários

Tanta exposição exige jogo de cintura para lidar com as críticas. Recentemente, ela ganhou cerca de cinco quilos e leu que estava gorda. “É um preço que a gente paga”, conta Rafa, que bloqueia os seguidores mais agressivos. Gripada, depois de cantar no Snapchat, ela brincou durante a sessão de fotos: “Como cantora, sou uma ótima modelo”. A resposta na rede social veio quase imediatamente: “Para de cantar, flor”. Mas Rafa parece lidar bem com as críticas e com a abordagem dos seguidores na rua. No shopping ou no supermercado, é raro alguém não reconhecer a loira. “No começo, eu me assustava com aquelas que chegavam chorando.” Hoje, se ninguém se aproxima, ela até estranha. “Sinto falta do carinho”, explica. 
 
Aliás, timidez realmente não é a praia de Rafa. Quando chega a um local, quer ver e ser vista. “Se eu não chamar a atenção, prefiro ir embora”, diz, rindo. Uma atitude ótima para os negócios, já que ela costuma “fazer presença”, ou seja, ser paga para comparecer a festas e eventos, além de realizar parcerias com empresas no Instagram. A rotina é uma loucura e inclui muitas viagens pelo Brasil e também para fora do país. No primeiro semestre, por exemplo, a modelo bateu ponto na badalada Semana de Moda de Paris e no São Paulo Fashion Week. O público que a acompanha é, na maioria, feminino. “Às vezes, elas estão com o namorado e me pedem para tirar foto com ele. Eu brinco: ‘Mas vocês não têm ciúme, gente?’ E elas respondem: ‘De você, a gente não tem’”. Muitas também querem saber sobre os cuidados dela com o corpo, mas Rafa diz que não tem tempo para malhar e que opta por uma dieta mais restritiva quando quer “secar”, só que nada em exagero.  
 
Mas a moça não é só sorrisos e poses. Em novembro, pela terceira vez, ela será voluntária em uma missão religiosa em Moçambique, na África, que oferece atendimento médico a 400 crianças. “O que mais me surpreendeu foi ver que, apesar de tudo, elas ficam com um sorriso no rosto”. Rafa chegou a cogitar não falar sobre a viagem nas redes sociais na primeira vez em que esteve do outro lado do Atlântico, mas mudou de ideia. “Falam que quando você faz uma boa ação, não deve mostrar, mas vi que posso influenciar outras pessoas a fazer o mesmo”, explica. Tudo a ver com a frase “espalhe a luz”, uma das quatro tatuagens que a modelo traz no corpo.