“Ainda hoje, 30% das mulheres têm dificuldades de atingir o orgasmo”, destaca a ginecologista e sexóloga Clarissa Marini, autora do livro Poetizando o Sexo - Desejos e Devaneios (2019, Hércules). Em 15 anos de atendimentos às mulheres, a profissional ouviu e compartilhou experiências entre “dores e sabores”, como ela mesma gosta de frisar. A médica também escreveu poemas eróticos que apresentam visões de prazer, intensidade e liberdade do sexo e publicou o e-book O Corpo É Orgástico. Nas redes sociais (@clamarini), compartilha aprendizados e teorias da sexologia.

A não aceitação do próprio corpo ou o desconhecimento da própria anatomia estão entre os principais motivos que criam barreiras em relação ao orgasmo feminino, segundo Clarissa. “Vivemos em uma sociedade que cria mulheres para esconderem seus desejos e não se desvendarem sexualmente, sob pena de julgamento dos homens, de outras mulheres ou por medo de estarem pecando. São muitas crenças que precisam ser desfeitas”, explica.

Há ainda a diferença de gênero quando o assunto é relacionado a sexo e orgasmo. De acordo com a especialista, a mulher não pode ou não sabe se tocar, não entende suas sensações e espera “ganhar” o prazer do parceiro, ou da parceria. O homem, por sua vez, se vê na obrigação de ser essa pessoa que vai causar as maiores e melhores sensações e também pode apresentar dificuldades para corresponder a tantas expectativas. “É preciso diálogo, intimidade e descoberta a dois.”

Dicas

Esclarecimentos de dúvidas e experimentações estão entre os primeiros passos para a autodescoberta de desejos e do próprio corpo. Para Clarissa, é preciso buscar um profissional habilitado para esclarecer indagações, falar de anatomia e fisiologia. “Procurar informação e estímulo em livros e filmes eróticos, por exemplo. A informação de qualidade também é muito importante. Além de buscar se proporcionar um ambiente gostoso, com luz adequada, aroma agradável, música envolvente. Ir explorando seus próprios gostos e descobrindo seu próprio corpo e que toques causam boas sensações”, salienta.