Muita gente acredita que o ato da traição, muitas vezes, é resultado de uma decisão tomada no calor do momento. No entanto, trata-se de uma atitude bem pensada e cuidadosamente considerada por muitos. Mas pra essas pessoas, quando a fase de consideração termina, a continuação pode ser bastante imediata, especialmente no caso das mulheres. De acordo com uma pesquisa realizada pela Ashley Madison, principal site de relacionamentos extraconjugais do mundo, elas começam seus affaires mais rapidamente do que os homens.

Segundo o levantamento, geralmente, homens e mulheres levam alguns meses para iniciar um caso, uma vez que o consideram (32%). No entanto, uma questão adicional indica que as mulheres estão seguindo com um caso extraconjugal em um período mais curto que os homens. Isso porque 16% das mulheres levam menos de um mês para seguir adiante com um caso físico, enquanto apenas 11% dos homens persistem em sua busca no mesmo período. "Esses dados apontam o que já tínhamos percebido", afirma Isabella Mise, diretora de comunicação da Ashley Madison. “Os homens decidem rapidamente se querem ou não trair, mas leva mais tempo para agirem. Para as mulheres, depois que a fase de consideração mais longa termina, a busca pelo caso é rápida”.

Embora o momento possa variar entre homens e mulheres, a lógica é muito parecida: homens e mulheres têm motivações semelhantes para trair. Na maioria das vezes, eles conhecem alguém e desenvolvem sentimentos (26%), mas, para muitos, os casos extraconjugais também geralmente começam durante um estágio de transição ou após um trauma na relação. Isso não é surpreendente, pois força um casal a se enxergar de modo diferente. Os eventos na vida que podem gerar a infidelidade incluem ter filhos (10%), ter o “ninho vazio” (14%) ou até mesmo serem traídos (15%).

Seja qual for o motivo, as mulheres, ao que parece, estão muito mais inclinadas a começar um caso como resultado direto de um momento específico, em vez de esperar a oportunidade surgir. 59% delas relatam que um evento específico as levou a considerar trair e 64% conseguem identificar a ocorrência que as levou a seu primeiro caso. Já 58% dos homens não conseguem identificar um momento específico que deu início à sua infidelidade. "As mulheres que traem estão sempre procurando algo", afirma a Dra. Tammy Nelson, autora de When You’re the One Who Cheats. “Elas querem criar uma experiência, e não é por acidente que isso acontece. Mesmo quando parece espontâneo, a decisão foi tomada muito antes do caso começar. As mulheres não caem na cama do parceiro, mesmo que às vezes pareça assim.”