Homenagens, discursos profissionais, declarações de amor. A oportunidade de falar em público está sempre presente em nossas vidas e, muitas vezes, é obrigatória. É por isso que quem carrega o medo de falar em público, leva também aquele sentimento de incapacidade. Glossofobia é o nome técnico mais apropriado do medo de falar em público, mas há outras formas sob as quais ele é reconhecido: ansiedade, fobia social, pânico.

 
As reações mais comuns são: fugir da situação, arranjar uma desculpa, ficar doente (de mentirinha) só para não falar, ainda mais quando for diante de um público imenso, com palco, microfone, iluminação, câmeras de vídeo, holofotes. Nossa! Há quem não fale em público de jeito nenhum. Veja como vencer esse medo seguindo algumas orientações:
 
1. Mentalize-se tendo sucesso e sendo reconhecido pelo seu esforço de falar, sendo aplaudido pelo público e parabenizado pelo seu diretor ou superior imediato. Acredite em você mesmo, no seu potencial.
 
2.Conheça bem do assunto sobre o qual irá falar, saiba especialmente como começar. Planejar o desenvolvimento da sua fala também é importante, estabelecendo o início, desenvolvimento e conclusão. Se necessário, tenha uma pequena anotação para alguma emergência, caso esqueça. 
 
3.Aprenda a relaxar. Faça exercícios de respiração e meditação, movimente a cabeça, friccione as mãos, mantenha uma postura firme e decidida.
 
4.Mesmo que esteja tenso, procure andar com passos firmes, mas sem exagero. Olhe para as pessoas (nos olhos), posicione-se, cumprimente-as e comece a falar.

5.Acredite que as pessoas estão torcendo para o seu sucesso, querem ser surpreendidas por você, pelo seu conteúdo e desejam que você se saia bem e que tenha êxito.
 
6.Tenha uma estratégia bem preparada para iniciar. O exemplo é fazer algumas perguntas para quebrar o gelo, contar um fato que seja relacionado com o tema, apresentar o objetivo da sua apresentação, usar um pensamento, provérbio ou uma mensagem alusiva ao tema que irá abordar.
 
7.Conheça suas virtudes e apoie-se nelas. Resgate momentos em que teve coragem, firmeza para enfrentar situações difíceis na sua vida e procure trazer essas lembranças para o presente.
 
8.Por último, treine muito. Procure dar aulas, fale em reuniões, ouse dar a sua opinião, mesmo que seja simples, não importa. Conte piadas no seu grupo de amigos, defenda seu ponto de vista, lute por uma causa.
 
Alerta!

É importante lembrar que existem casos mais graves relacionados a fobias profundas ou traumas, necessitando de medicamentos específicos e tratamento feito por especialistas da medicina ou apoio terapêutico.