Quem tem gato ou cachorro em casa precisa tomar alguns cuidados na hora de escolher os enfeites de Natal. Segundo o veterinário Jorge Morais, o brilho de alguns itens são muito atraentes para os animais que querem brincar, mas acabam estragando a decoração. E o prejuízo pode ainda ser maior, dependendo do material utilizado na fabricação dos produtos. “As bolas de vidro, por exemplo, devem ser evitadas, principalmente por quem tem cães, já que eles podem ingerir os fragmentos caso elas quebrem”, alerta o especialista.

Outro item que pode ser perigoso é o pisca-pisca. “Os fios elétricos devem ficar fora de alcance, pois o pet pode levar choque, se queimar e até se enforcar." O ideal, segundo o especialista, é deixar a fiação no alto e fixá-la bem.

Donos de gatos devem observar também a disposição dos móveis. “É recomendo checar a posição de prateleiras, estantes e outros mobiliários para evitar que eles facilitem o acesso do animal aos fios. Na dúvida, opte por guirlandas ou objetos pesados e maiores para não serem engolidos ou derrubados”, orienta.

Para quem faz questão da árvore, o veterinário também dá algumas dicas. “Para evitar a aproximação dos cães, basta montá-la em cima de móveis, por exemplo. Os gatos, no entanto, não possuem essa limitação, por isso é preciso ter um pouco mais de paciência. Uma ideia é montar tudo aos poucos e bem antes do período de Natal para que eles acostumem com a presença dos objetos no ambiente."

Conforme o especialista, isso funciona como um adestramento. “A exposição gradativa diminui o interesse dos felinos, que passam a entender que aquele cenário é parte do dia a dia deles. Ainda assim, é preciso ficar de olho para que não ocorra nenhum acidente. Outra sugestão é oferecer brinquedos adequados para felinos. Com paciência e tempo, é possível desviar a atenção dos animais e atraí-los para outra brincadeira”, finaliza.