Comida típica

O cardápio é extenso e reúne pratos típicos de origem indígena e europeia (além daquela pitada brazuca especialíssima, claro). Há quem diga que essa é a melhor época do ano para a comilança. Confira: milho cozido, pamonha, amendoim, vinho quente, mandioca, bolo de fubá, pé de moleque, canjica, paçoca, pipoca doce e salgada, caldos, cachorro quente, quentão, chocolate quente, espetinhos, pastel.

Música junina

O bom e velho forró é indispensável. Além disso, as músicas temáticas embalam a diversão das quermesses. Quem nunca cantou e se encantou com os clássicos de Dominguinhos, Luiz Gonzaga e Elba Ramalho?

Quadrilha

A tradicional dança das festas juninas tem origem na França do século 18, mas não é de hoje que os passos possuem referências caipiras. Em seus trajes típicos e em pares, as pessoas executam coreografias que prendem a atenção de quem vê. E, claro, também vale entrar naquela quadrilha improvisada de última hora para ficar totalmente no clima.

Decoração

Bandeirinhas e bandeirolas, chapéus de palha, balões de papel, toalha xadrez e bonecos caipiras são indispensáveis em qualquer festa junina.

Correio elegante

Quem não ama receber uma mensagem fofa e romântica? O correio elegante é uma brincadeira bem divertida para paquerar nas festas juninas, ainda mais se o remetente esbanjar simpatia com seus galanteios em um bom “caipirez”.

Trajes típicos

Já é tradição colocar aquela camisa xadrez ou um vestidinho florido, uma bota cheia de estilo, chapéu de palha, laços ou flores nos cabelos. E vale de tudo: desde um look brega ao refinado.

Fogueira

Como o friozinho é sempre presente nas noites dessa época do ano, as fogueiras são super bem-vindas! Segundo a tradição, ela está associada a São João Batista, pois, no dia de seu nascimento, Santa Isabel, sua mãe, acendeu uma fogueira para anunciar a boa nova. Contudo, lembre-se: antes de montar uma fogueira é preciso seguir todas as orientações dos órgãos competentes para evitar acidentes.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, as pessoas devem manter uma distância segura. Nada de saltar fogueiras ou brincar próximo a elas. Também está proibido jogar materiais no fogo, pois eles podem espalhar brasas em diversas direções. Crianças devem estar acompanhadas pelos pais ou responsáveis. Além disso, antes de montar a fogueira, os organizadores precisam analisar o local e manter a estrutura de madeira longe de veículos, barracas, postes e rede elétrica. O espaço deve ser plano, rígido e limpo de qualquer material inflamável. Para finalizar, evite usar utilizar líquido combustível para acender o fogo e, para apagá-lo, use somente água para que a chama não se propague indevidamente.