Famosa pelos projetos de arquitetura leve e de bem com a vida, a arquiteta Marina Salomão explica que o pufe pode se tornar uma peça-chave na decoração de qualquer ambiente.

“Eu, particularmente, uso muito em varanda, sala e quarto – principalmente em bancadas de maquiagem e no closet. Quando uma varanda é pequena, ter um pufe super funciona, porque ele não ocupa espaço e ainda serve de apoio quando os moradores forem receber mais pessoas. Se é aquele modelo mais durinho, pode servir como uma mesa de apoio para colocar bebidas e petiscos”, exemplifica.

Um dos fatores que trouxeram o móvel de volta à tendência de decoração foi o fato de que muita gente o tem utilizado para criar um ponto decorativo, adicionando nele uma cor e um design diferente, assinado por profissionais renomados. Pelo menos é o que tem sido visto em lojas especializadas.

“Como é uma peça pequena, às vezes vale mais a pena investir em um pufe, que vai dar uma cara diferente para a decoração do que comprar uma poltrona, uma mesa – não que esses itens não façam a diferença, mas, quando o orçamento está mais apertado para investir na decoração, o pufe é uma boa saída”, explica Marina.

Atualmente, existem no mercado pufes com diversos designs, como cúbicos, redondos, retangulares e quadrados. Podem ser retrôs, contemporâneos, vintages e até reaproveitados.

A arquiteta Karina Korn é daquelas que defendem que os pufes não podem faltar na decoração.

“Ele é realmente um dos móveis mais versáteis para se compor um ambiente.

São práticos, versáteis, além de apresentarem muito conforto e beleza. Isso ainda sem falar em aconchego”, define.

Para ela, o pufe pode ser usado na sala, quarto, cozinha e até em banheiros em casos específicos. “Digo que “passeiam pela casa” com muita facilidade, atendendo até as necessidades mais diferentes”. Na hora da escolha em seus projetos, Karina prefere fugir do convencional. Ousar nas cores, segundo ela, pode causar realmente um impacto todo especial na decoração.

A arquiteta Lissa Azevedo explica que, apesar de ser um móvel despretensioso e despojado, o pufe merece atenção nos projetos. Por ser uma peça bem versátil, ele acompanha sempre as tendências da época. “Para não cometer erros, tenha sempre a medida certa de onde ele vai ficar e o tecido ou material que caia bem com seu uso. Os pufes de design assinados carregam muita personalidade e podem ser a peça-chave de uma decoração bem feita”, ensina.