Sexo, desejo e descobertas pautam os dramas eróticos da escritora goiana Eva Zooks, autora de livros como Adolescer (Ler Editorial, 2016) e Love is the Air (2017, Ler Editorial). Nicho de mercado editorial que ganha mais espaço entre público e editoras, a chamada literatura hot amplia o debate sobre orgasmo. “Sexo não é a motivação que me faz escrever, ele é a consequência. Pois em todo relacionamento amoroso podemos encontrar as várias nuances que o sexo apresenta”, destaca a autora.

Último livro lançado por Eva, Em Busca do Sim (Ler Editorial, 2020) apresenta a história de uma garota que fica paraplégica e busca descobrir novamente sensações e desejos que o sexo pode proporcionar, mesmo com suas limitações. “Certa vez, li que o cérebro é a maior zona erógena que temos e, se temos limitações com o corpo, devemos, com certeza, desenvolvê-la para explorar os prazeres sexuais”, expõe.

No romance Rick e Cath, uma série que renderá outros cinco livros, um grupo de amigos passam por dificuldades em uma fazenda em Aruanã. Já em Adolescer, a autora estreia com um trabalho voltado para o público adolescente. Em Love Is The Air, ela fez uma coletânea de contos que se passam em Londres e reforça os valores de amor e prazer.

Eva participou duas vezes da Bienal Internacional de Literatura do Rio de Janeiro, apresentando suas obras repletas de erotismo. De acordo com a autora, ainda há preconceito quanto à literatura hot, quase sempre por parte de pessoas que desconhecem o sentido de aprendizado e compartilhamento de experiências sobre sexo. “Simplesmente não entendem que escrevemos sobre situações do cotidiano e que nos preocupamos em expor problemas que muitas vezes são varridos para debaixo do tapete. Essa literatura tem muito a acrescentar em suas vidas”, garante.