É temporada de Araguaia! O destino turístico mais procurado pelos goianos neste período de férias de julho traz outras atratividades, que vão além da exuberante natureza encontrada nas praias de água doce situadas ao longo de um dos maiores e mais importantes cursos d’água do Brasil. 

O Araguaia e seus afluentes têm como um de seus grandes atrativos o elevado índice de piscosidade, registrando uma alta frequência de peixes, como pintado, fidalgo e curvina, espécies muito apreciadas na culinária local.  A predileção pelo consumo de peixes está muito ligada à histórica ocupação da região por vários povos indígenas, como por exemplo, os Karajás, habitantes seculares das margens do rio. 

Na cidade de Aragarças, a 345 quilômetros de Goiânia, mais precisamente no Restaurante do Boto, que fica no Complexo Thermas Água Santa, o chef Agnaldo Bispo agrega sua influência baiana aos pescados que prepara para os turistas que procuram a cidade, não só pela beleza do rio, mas também pelas águas termais que ocorrem no município. “Estamos de frente para o Rio Araguaia, portanto, todo o turista que vem aqui quer passar o dia na água e saborear também o que ela nos fornece. O peixe é um ingrediente típico e, por ser versátil, combina com temperos diferentes, agradando todo o tipo de paladar”, revela o cozinheiro.

Usando peixes típicos da região, o chef apresenta dois pratos que fazem sucesso. O primeiro deles é a moqueca de peixe, prato típico também em outras regiões do Brasil, mas que no Restaurante do Boto é feito com o pintado, uma das espécies mais encontradas no Araguaia. O preparo da iguaria ganhou o toque pessoal do chef baiano, que usa o molho lambão, responsável pelo toque picante que toda moqueca merece. O prato também pode ser preparado com tilápia, outro peixe de água doce, que segundo Aguinaldo, harmoniza com o molho lambão. Arroz branco e pirão de peixe são os acompanhamentos sugeridos. 

O outro prato é a caranha ao molho escabeche. Muito comum nas águas doces brasileiras, a caranha pode chegar até a 1,5 metros de comprimento e pesar até 60 quilos, o que confere uma carne mais encorpada e de textura mais densa. Nesse caso, o chef recomenda o uso também do pintado, que também é um peixe que possui postas mais generosas. Para acompanhar, arroz com brócolis e purê de banana da terra. Confira a seguir as duas receitas. 

Moqueca de peixe com pintado

Ingredientes
 
600 g de postas de pintado (pode ser substituído por tilápia);
2 cebolas brancas fatiada em julienne (tiras longas e finas);
1 pimentão verde, 1 pimentão amarelo e 1 pimentão vermelho, também em julienne;
3 tomates cortados em rodelas;
200 g de cheiro verde picado;
100 g de cebolinha picada;
50 g de sal branco;
100 ml de azeite de dendê;
250 ml de leite de coco;

Para o pirão:

Farinha de mandioca (recomenda-se a mais fina);
Caldo do cozimento da moqueca;

Para o molho lambão:

2 pimentas malaguetas picadas;
2 pimentas de cheiro picadas;
1 cebola roxa média picada em cubos pequenos;
2 tomates sem sementes picados em cubos pequenos;
Coentro picado a gosto;
¼ xícara de vinagre branco;
Azeite de oliva para completar.

Preparo

Aqueça em uma panela, preferencialmente de barro ou de fundo grosso, o azeite de dendê. Adicione as cebolas em julienne e, após dourar, acrescente os três pimentões. Após um rápido refogado, adicione os tomates, que devem então suar ligeiramente com as cebolas e pimentões. Adicione na sequência o leite de coco e aguarde até ele levantar fervura. Após, adicione as postas de peixe, já temperadas somente com sal. Aqui o chef dá uma dica: é importante não temperar nesse caso o peixe com limão, que pode talhar o leite de coco e dar uma textura ruim para o prato. Cebolinha e cheiro-verde picados também entram na panela, que deve ficar em fogo baixo por 15 minutos. 

Preparo do pirão:

O mesmo caldo do cozimento do peixe e dos demais ingredientes da moqueca serve de base para o pirão. Em uma panela a parte, adicionar aproximadamente 4 conchas do caldo de moqueca. Ao ferver, polvilhar a farinha de mandioca, mexendo sempre e vigorosamente, até engrossar. A textura do pirão vai variar de acordo com a quantidade de farinha adicionada. Se preferir um pirão mais caldoso, por exemplo, polvilhe uma menor quantidade de farinha. Se necessário, corrija o sal. 

Preparo do molho lambão:

Faça uma pasta com pilão ou um mixer com as pimentas e o sal. Em uma tigela, envolva essa pasta com os demais ingredientes: a cebola e os tomates picadinhos, coentro, vinagre e azeite. A ideia, segundo o chef, é que o molho fique como um vinagrete apimentado. Misture bem e sirva à parte. 

Caranha ao molho escabeche 

Ingredientes

500 g de caranha (pode ser substituído também por pintado);
100 g de pimenta do reino;
50 g de sal;
Suco de 1 limão;
1 quilo de farinha de rosca;
3 ovos;
300 g de farinha de trigo.

Para o molho escabeche:

Molho de tomate;
Suco de dois limões;
1 pimentão verde;
1 pimentão vermelho;
1 pimentão amarelo;
200 g de azeitonas pretas;
200 g de azeitonas verdes;
1 cebola branca em rodelas finas;

Preparo

Após temperar o peixe com sal, pimenta do reino e o limão, passe as postas primeiramente na farinha de trigo, depois nos 3 ovos batidos e, por último, na farinha de rosca. As postas devem ser fritas sob óleo, em temperatura alta, para manter a carne crocante e evitar o excesso de gordura. 

Preparo do molho escabeche:

Refogue a cebola e os três pimentões, cortados também em rodelas finas, até dourar. Adicione o molho de tomate, as azeitonas e, por último, o suco de limão. Em uma panela a parte, disponha as postas já fritas da caranha e cubra com o molho escabeche. Leve ao fogo alto por dois minutos.