Um cheirinho de pão saindo do forno anima qualquer pessoa de manhã. E um bolo bem apetitoso? Nesta segunda-feira (08) é comemorado o Dia do Panificador - ou padeiro. A data foi escolhida por ser o dia da padroeira dos panificadores, Santa Isabel, que distribuía pães aos pobres portugueses e transformou o alimento em rosas (o milagre de Santa Isabel). 

O pão sempre foi um alimento que reúne história, religiosidade e sabor. Estudos apontam que ele surgiu na Mesopotâmia há 12 mil anos, com o cultivo do trigo. Os primeiros pães eram achatados, secos e amargos. Foram os egípcios os primeiros povos a utilizarem os fornos para assar pães e, no Brasil, o alimento substituiu o beiju, no século 19.
 
Lúcia Ferreira Santos, 35 anos, hoje encarregada de padaria do Bretas, ficou fascinada pelo mundo da panificação. Ela entrou na rede supermercadista como operadora de caixa e quando viu a transformação da farinha de trigo, ovos e fermento em pão quis aprender a profissão. “Toda vez que ia buscar água para beber na padaria, observava a massa bonita, que enchia os meus olhos. Via muitas comidas formosas e coloquei na minha cabeça que tinha que aprender. E, em três meses, consegui uma vaga na padaria”, conta.

A mulher revela que em casa nunca cozinhava. “Nem receita de pré-mistura de bolo dava certo. Entrei no ramo com a cara, coragem e a vontade de aprender. Hoje sei preparar tudo na padaria. Gosto de fazer tudo, de colocar a mão na massa e fazer bolos, tortas e pães.”

Uma história parecida é a da Alcina Gomes de Aguiar, 49, também encarregada de uma padaria na rede. Desde cedo, aos 14 anos, Alcina começou a trabalhar em casa de família e aprendeu a cozinhar por necessidade. “Fazia bolos e pães de acordo com a solicitação do patrão. Se tem receita e dedicação, a gente aprende”, conta.

A vida mudou de rumo e ela se tornou promotora de supermercado e a paixão pela panificação nasceu. Logo que saiu do emprego, ela conseguiu uma vaga como balconista da padaria. "Queria mais e me dedicou à confeitaria. Há quase um ano fui promovida a encarregada. Gosto muito da minha profissão. Não adianta fazer um alimento de mau humor, não fica gostoso e não presta. A gente passa nossas emoções para o produto,” revela seu segredo. 

Receita

Para celebrar o Dia do Panificador, a chef funcional Lidiane Barbosa. conhecida nacionalmente por suas receitas saudáveis e por falar de alimentação saudável, ensina a preparar um delicioso pão integral. Confira: 

Ingredientes

560g de farinha de trigo 100% integral; 
100g da sobra do leite de coco (a parte sólida) ou de farinha de leguminosas (está sobrando feijão em casa? Vai estragar? Deixe 100g de molho por 8 horas em água suficiente para cobrir com 2 colheres de sopa de vinagre de maçã. Dia seguinte, escorra a água e coloque em uma assadeira. Espalhe bem e leve ao forno 120c para secar por 40 minutos. Triturar no liquidificador, bem trituradinho e passar em uma peneira);
75g de aveia em flocos; 
10g de açúcar mascavo; 
10g de fermento seco para pão; 
8g de sal marinho moído; 
500ml de caldo de legumes caseiro;
25g de semente de mamão (retire a semente do mamão. Deixe de molho em água suficiente para cobrir por 1 hora. Despreze a água. Coloque a sementes em uma assadeira e leve a temperatura de 120c por 40 minutos).

Modo de preparo

Em uma batedeira coloque as farinhas, o fermento e o açúcar. Bata em velocidade baixa para misturar. Acrescente aos poucos o caldo. Coloque 300ml e bata em velocidade média por 8 minutos. Acrescente o sal. A massa precisa estar pegajosa, mas desgrudando das mãos. Acrescente as sementes de mamão e o restante do caldo se necessário. Bata por mais 3 minutos. Faça uma bola com a massa, coloque um fio de azeite e cubra com um pano úmido e deixe descansar 40 minutos. Modele os pães. Serão 4 bolinhas iguais. Asse.