Um imóvel novo, seja alugado ou próprio, é como uma tela em branco pronta para ser pintada. E, apesar de alguns artistas plásticos apenas jogarem a tinta na tela como parte da técnica de trabalho, na hora de mobiliar um imóvel esse método não funciona, já que a decoração requer alguns cuidados e, se possível, bom gosto. É preciso avaliar o espaço, escolher formas, estilo e combinar tudo de modo harmônico — e, se for econômico também, melhor ainda.

Quando a intenção é poupar dinheiro, as pessoas que têm um carinho especial por fazer compras pela internet saem na frente. Além de roupas e acessórios, os itens geralmente mais procurados no comércio digital, é possível comprar móveis tranquilamente. Basta saber exatamente onde ir. “A compra de algum item de decoração pela internet tornou-se uma prática comum devido a três fatores: estoque, economia e praticidade. Antes, o cliente precisava ir a várias lojas para encontrar o que desejava e, muitas vezes, o produto só estava disponível em uma cor, por exemplo. Pela internet, o cliente sabe o que tem disponível, a cor e a quantidade”, conta a arquiteta Mariana Mendonça.

Outra vantagem de realizar a compra dos móveis e outros itens de decoração pela internet, ainda segundo a profissional, é que eles costumam sair mais em conta, já que na maioria das vezes a loja virtual não tem os custos fixos de uma loja física, como vendedores, showroom, espaço, etc. “E essa economia é muito importante para ajustar a reforma ou o projeto de interiores ao orçamento. Além disso, comprar os móveis e os artigos de decoração on-line tem a facilidade de permitir que você pesquise e compare preços sem ter de se deslocar de casa, o que poupa bastante tempo.”

No entanto, é preciso tomar alguns cuidados. “Antes de comprar seus móveis e itens de decoração, é muito importante conhecer e pesquisar sobre o site onde está efetuando a compra. Procurar saber a procedência e também o comprometimento dessa loja virtual com as vendas e clientes. Comentários e opiniões de outras pessoas podem ajudar a se precaver de algum incidente”, alerta Mariana.

Já depois de confirmar a credibilidade do site, ao escolher o produto, é preciso ter em mente os próprios critérios, como design e conforto. “Isso é muito importante. E é interessante também que, mesmo comprando pela internet, você tenha a assessoria de um profissional especializado, arquiteto ou designer de interiores, para conferir as medidas do produto e ter certeza de que ele caberá no ambiente planejado ou, em caso de um móvel que não possa ser desmontado ou não apresente flexibilidade, que passe pelas portas e outras entradas. Assim, você pode planejar melhor como posicioná-lo ou optar por um outro móvel que caiba melhor em um espaço pequeno.”

Diferentemente das lojas físicas, na maioria das vezes as lojas virtuais não podem proporcionar o famoso “ver com as mãos”. “Por isso, sem poder experimentar ou tocar, é indispensável que você procure saber a respeito do material utilizado na fabricação do produto porque, dessa forma, pode saber mais sobre as características do móvel, desde sua durabilidade até o conforto”, finaliza a arquiteta.

Às compras

Conheça alguns sites para comprar móveis.

Mobly

Essa loja separa seus produtos modernos e funcionais de três maneiras diferentes: por ambiente, por categoria ou por estilo.

Tok&Stok

Quem prefere não se perder nas lojas gigantescas, pode fazer bom uso do site da marca, que oferece todos os produtos encontrados no estabelecimento. A facilidade é poder comprar no site e receber em casa.

Meu Móvel de Madeira

Essa é uma loja on-line focada em produtos feitos com madeira, desde cadeiras a escrivaninhas, passando por produtos para a cozinha, estantes e itens de decoração.

Urban Outfitters

A marca é americana, mas o seu e-commerce tem uma sessão de móveis e decorações para a casa que entrega em vários lugares do mundo, inclusive no Brasil.

Collector 55

Esse é para quem gosta de uma decoração com cara de vintage, com um ar retrô.

Usados e antigos

Indo ao encontro dos princípios do consumo consciente, já que a humanidade consome 30% mais recursos naturais do que a capacidade de renovação da Terra, os bazares e brechós fazem cada vez mais sucesso em todo o mundo. E, assim como as lojas de produtos novos, essas opções de vendas de usados também estão na internet, o que torna esse mercado bem mais acessível e até mais interessante. E não existem só brechós de roupas, mas também de móveis. Esses bazares e brechós on-line costumam entregar em várias regiões do Brasil. 

Os artigos de decoração disponíveis incluem abajures, poltronas, mesas de escritório, cômodas e outros. Assim, comprar móveis usados pode ser uma boa saída para quem quer economizar na hora de montar uma casa, sala, quarto de casal e até o banheiro. Claro que os cuidados na hora de comprar uma peça usada devem ser redobrados. A maioria dos bazares e brechós tem uma triagem e até faz pequenos reparos nas peças. 

Mesmo assim, é bom ter olhos atentos; afinal, nenhum móvel vai poder ser trocado depois da compra. Além disso, algumas lojas se denominam brechós, mas muitas vezes estão mais para antiquários e nesse tipo de loja é comum encontrar móveis superantigos, feitos de madeira e quase sempre restaurados. 

São opções para quem gosta, mas os preços dessas peças não animam quem quer gastar pouco. Por isso, a dica é buscar e garimpar. Alguns bazares e brechós virtuais são bem conhecidos até pelo tamanho e variedade. Com isso em mente, confira uma seleção com diferentes portais onde são encontrados produtos incríveis para a sua casa, de itens de decoração até móveis como camas, mesas e cadeiras.

Market Decor

As sócias da loja selecionam peças novas e usadas para a venda, além de promoverem a aproximação entre os vendedores e compradores. O vendedor é responsável pelo frete e só recebe o dinheiro depois que o cliente recebe a encomenda. Alguns objetos têm frete grátis.

Renove Home Casa

Idealizado por quatro amigas goianas, o Renove Home Casa é um desapego de móveis e peças de casa via Instagram e WhatsApp. Fernanda, Nicolle e as arquitetas Marina e Mayara fazem a intermediação entre o vendedor e o comprador, mas sem não antes garantir a qualidade daquilo que está sendo vendido. Além de móveis e artigos de decoração, o perfil comercializa também obras de arte.

Remobile

Esse site tem como destaque a venda de móveis e objetos de design assinado. As peças são selecionadas por uma curadoria.

Enjoei

Trata-se de um site de vendas que tem uma categoria para móveis. A mediação entre quem vende e quem compra é segura, já que o site só libera o valor para o vendedor quando você recebe o produto e atesta a boa condição dele. Por isso, é possível fazer ótimos negócios.

OLX

O site reúne também pessoas que querem vender algo que não usam mais e existe uma categoria para móveis. No entanto, nesse caso, é importante destacar que o site não faz uma curadoria dos produtos, pois o contato é direto entre vendedor e comprador. Por isso, você deve ter cuidado ao avaliar a qualidade e as condições de venda do móvel.

Sala Sale

É mais um site que aproxima compradores e vendedores de móveis usados. Mas, diferentemente dos anteriores, esse brechó de artigos para casa realiza uma pré-seleção.

Minha vez de vender

Se você está de mudança ou com vontade de renovar os ambintes da casa e quer se livrar dos móveis usados ou daquela peça que já não faz mais sentido na nova ambientação, além de doar, há a opção de revender. Para isso, alguns passos são necessários.

Encontrando a plataforma

Antes de colocar seu produto à venda, pesquise bem os locais onde você vai publicá-lo na internet. Analise a quantidade de pessoas que visitam o site, rede social ou aplicativo. Algumas plataformas ficam com uma porcentagem do lucro.

Tire fotos

Já que o comprador não vai tocar ou ver a peça pessoalmente, suas fotos precisam fazer esse trabalho por ele. As fotos devem ser precisas para transmitir as reais condições do objeto.

Seja descritivo

Descreva seu produto da forma completa, incluindo informações úteis como nomes de marca, histórico de uso, tamanho e dimensões, condição e cor.

Foque na divulgação

Além das ferramentas de busca da própria plataforma escolhida, faça também o boca a boca e use as redes sociais.