Basta uma voltinha pela cidade para perceber que o clima de Natal já se instarou na maioria dos lugares. A celebração, comemorada no dia 25 de dezembro, festeja o nascimento de Jesus Cristo, a figura mais importante do Cristianismo. Por esse motivo, para os cristãos, trata-se de uma das principais datas comemorativas - ao lado da Páscoa, em que se celebra a ressurreição de Jesus.

O dia de Natal é feriado religioso em muitos locais do mundo, mas o chamado ciclo do Natal é celebrado durante doze dias, que compreendem do dia 25 de dezembro até o dia 6 de janeiro. Esse período está relacionado com o tempo que os três reis magos, Baltazar, Gaspar e Melchior, levaram para chegar à Belém, cidade onde nasceu Jesus.

Atualmente, no entanto, já em novembro é possível encontrar inúmeros elementos decorativos tradicionas da celebração. Árvores, meias nas lareiras (em países mais frios), luzes, fios de prata, bojos, grinaldas e muito mais. Mas você já parou para se perguntar de onde surgiu essa cultura? Bem, sabe-se que o Natal como comemorou hoje, é uma mistura entre culturas européias pagãs e o cristianismo. Trata-se de uma espécie de sincretismo religioso recheado de imagens e lindos costumes ancestrais. A Árvore de Natal não é diferente, pois antes mesmo do cristianismo, as famílias provenientes dos locais mais frios do mundo tinham o costume de, durante o inverno, trazer árvores verdes, geralmente pinheiros, para dentro de casa.

Era uma forma de cultuar a natureza e lembrar-se da força da vida, mesmo em tempos de escassez, como o inverno. O cristianismo utiliza a árvore que não perde folhas como uma lembrança da vida eterna junto a Deus. Já as famosas bolas natalinas que costumam ser penduradas nas árvores de Natal, antes de serem feitas de plástico com purpurinas, essas bolas eram frutos de verdade. Esse é mais um costume que veio da Europa, mais especificamente da Alemanha, penduravam-se frutos nas árvores trazidas para o interior das casas. Tudo isso pra simbolizar a harmonia e a fertilidade.

Sem dúvida um dos maiores elementos da comemoração moderna, o Papai Noel surgiu de uma alteração de São Nicolau, um santo conhecido por distribuir dinheiro às pessoas necessitadas. Contam às histórias que, certa noite, São Nicolau jogou algumas moedas de ouro pela chaminé da casa de uma família muito pobre. Essas moedas caíram nas meias que secavam em frente à lareira. Desde então, criou-se o costume de esperar que São Nicolau (ou Papai Noel) venha deixar algum presente. Agora que você conhece um pouco a história da celebração, que tal alguns dicas para decorar a sua casa para a data?


Natalize-se! 

Quando o assunto é a decoração natalina, a árvore é um dos itens mais importante. Além de imponente, ela é a estrela da noite de Natal, onde os presentes são deixados. "Não há dúvidas de que isso realmente não pode faltar, uma bela árvore e também alguma guirlanda. Mas é sempre bom lembrar que Natal é brilho e luz. Além disso, podemos ressaltar a importância também de um dos símbolos maiores da época: o Papai Noel. Principalmente em casa que tem crianças. Já para os cristãos, o menino Jesus deve estar presente na decoração" diz a designer de interiores da Fabiamce Decor, especializada em decoração de Natal, Janete Rocha.

Diante de tamanha importância, é preciso que a árvore seja montada de maneira uniforme e com bom gosto. Se todos os passos forem dados de maneira correta, será difícil achar alguém que resista aos encantos da sua casa nessa época. "Geralmente muitas pessoas já têm alguns enfeites guardados de anos anteriores ou, até, artigos de decoração da casa que podem ser inseridos na natalina, como castiçais, velas, centros de mesa, vasos para arranjos. É sempre uma boa aproveitar essas peças." 

As cores vermelha, verde e dourada são predominantes e consideradas tradicionais quando estamos falando dos elementos natalícios. No entanto, a cada novo ano surge uma tendência de decoração voltada para esta época. "Você sempre vai encontrar esse trio de cores em qualquer loja de artigos de Natal. Mas neste ano, os tons pastel estão em destaque. Muita gente está investindo em champagne, marrom claro, terrosos, mas, claro, sempre com brilho. Se você for apostar nessa tendência é sempre importante ter em mente que, apesar de fugir das cores tradicionais, você deve usar elementos que remetem à época", aconselha.

Por isso, segundo Janete, na hora de comprar os adornos para a decoração, algumas peças são essenciais. "Para ficar mais fácil, você deve primeiro escolher as peças principal, como anjos ou o Papai Noel. Depois, a você seleciona a cor só então você pensa na composição, escolhendo os outros elementos nos tons da cor principal daquela peça-chave que você selecionou, mas não se esquecendo do brilho que deve sempre estar presente no Natal."