Iniciada há mais de 5 mil anos na China, a acupuntura é uma especialidade médica indicada para diversos tratamentos. Reconhecida pela Associação Médica Brasileira (AMB) e presente no Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil desde 1988, consiste na técnica de inserção de agulhas em pontos específicos.

O médico acupunturiatra e atual presidente do Colégio Médico de Acupuntura de Goiás (CMA-GO), Dr. Fábio Azevedo, explica que as principais procuras estão voltadas para a cefaléia, ansiedade e dor nas costas, porém a técnica é eficiente para outras patologias, como distúrbios gastrointestinais, alterações metabólicas e doenças ortopédicas.

“A acupuntura em geral faz a liberação de neurotransmissores, com substâncias químicas, que são capazes de promover relaxamento muscular e analgesia, que são as endorfinas e encefalinas”, explica o especialista.

As agulhas inseridas durante a acupuntura, de acordo com Dr. Fábio, ultrapassam o tecido superficial e atinge os planos mais profundos, como nervo, vaso e músculo. “É um mecanismo mediado por neurônios, através do sistema nervoso central. As agulhas são inseridas na periferia e mandam uma mensagem via coluna, que vai até o cérebro, que é capaz de codificar esta mensagem e mandar ao corpo uma resposta”, detalha.

Acupuntura

Estresse e ansiedade

Conforme o Dr. Solomar Marques, diretor de ensino do Colégio Médico de Acupuntura de Goiás, a vida atribulada que a maioria das pessoas leva hoje em dia, gera um grande desgaste, que reflete diretamente no corpo e na mente.  ‘‘Quando há algum desequilíbrio por estresse do dia a dia, os órgãos entram em desarmonia. Na consulta, buscamos entender além da sua saúde física, como ele enfrenta os problemas que aparecem em sua vida e como seu emocional é afetado. Isso leva a própria pessoa a fazer uma reflexão, enquanto a acupuntura ajuda a equilibrar suas energias”, destaca.

No entanto, o médico comenta que apesar de muito eficaz, o tratamento com a acupuntura não exige que o paciente pare com o uso de medicamentos. “Tenho vários pacientes que usam remédios psiquiátricos e sentem uma melhora muito grande com a acupunturiatria. Porém, sempre os oriento a buscar o aconselhamento especializado de um psiquiatra, sem parar os tratamentos por conta própria”, pontua.

Lombalgia

Entre os problemas comuns em pacientes que buscam tratamento, a lombalgia é uma dor que ocorre na região lombar e, segundo a acupunturiatra e atual tesoureira do CMA-GO, Drª Maria Luisa, pode ser causada por vários fatores. Por isso, o tratamento só é realizado após exames e avaliações físicas realizadas pelo médico especialista.  

“A lombalgia pode ser causada por diversos motivos, como má postura, falta de exercícios, fatores genéticos. A acupunturiatria pode ajudar nisto fazendo uma neuro-modulação da dor com a aplicação de agulhas na região lombar. Porém, quando se trata de uma hérnia de disco ou outro tipo de lesão, a técnica não consegue resolver por si só - apesar de ser extremamente eficaz contra a dor. Nesses casos, no entanto, é necessário que o paciente faça a parte dele, praticando exercícios e fortalecendo seus músculos para ter resultados positivos”, explica. 

Colégio Médico de Acupuntura de Goiás

O Colégio Médico de Acupuntura de Goiás é uma regional associada ao Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA). Se trata de uma entidade médica sem fins Lucrativos, que reúne acupunturiatras do estado de Goiás, com objetivo e através de ações, de promover o desenvolvimento da acupuntura médica no estado, por meio de cursos, palestras, seminários e jornadas.

O CMA-GO organiza cursos de especialização médica, chancelados pelo CMBA, que habilita a obter título de especialização pela Associação Médica Brasileira. Atualmente, o curso já está em sua 6º turma. “Atualmente, nós temos em Goiás 80 especialistas em acupuntura, acabamos de formar uma turma com 38 e estamos em início de formação de mais 55”, detalha o presidente da regional, Dr. Fábio Azevedo.

Contato

(62) 3922-4211

Facebook e Instagram