Quando um casal decide se separar, precisa entender que se separa entre os dois, nunca como pais. Os reflexos de uma separação com atitudes imaturas é um prejuízo enorme para os filhos. Será que os adultos têm noção disso?

Preocupados com os prejuízos em todas as áreas, o Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM) promoveu um congresso. Eu tive o privilégio de falar um pouquinho sobre as consequências de uma separação, momento no qual os pais da criança agem na emoção, promovendo uma alienação parental, e os reflexos disso no âmbito escolar. 

Convido-os a ouvir sobre o assunto. São só 20 minutinhos. 
 


*Fabíola Sperandio T. do Couto é pedagoga, psicopedagoga e terapeuta de família e casais. Ela é membro do IBDFAM Goiás, mestranda em Educação e concluindo a especialização em Organização e Gestão de Centros educacionais. Atua em educação desde 1984 e em consultório desde 1999. É diretora pedagógica de instituição privada do Infantil l ao 9ºano, palestrante e consultora na área educacional e familiar. Publica periodicamente no blog "Educar Faz Parte" (Organização Jaime Câmara/Globo/Ludovica) e na Editora GD.
 
Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.