No geral, ficamos empolgados quando o assunto é organização, não é mesmo? A sensação de paz, bem-estar e de dever cumprido é tão boa, que criamos até em nossas mentes imagens organizadas e, literalmente, limpas.  Mas você já pensou em organizar várias áreas diferentes da sua vida, incluindo a sua saúde bucal? O sorriso “perfeito”, o bom hálito, poder mastigar bem os alimentos... Isso tudo faz parte do desejo de muitos brasileiros.

 No entanto, se tudo dentro da sua boca está em desordem e você não sabe por onde começar, tenho algumas dicas para vocês. Então leia atentamente este texto (e textos passados). Também continue acompanhando o blog Da Boca Para Fora, porque mesmo que você não consiga tomar uma atitude agora, tenho certeza que muita coisa pode lhe ser útil para começar a cuidar da sua saúde bucal em casa. 

Então, vamos ao tim-tim por tim-tim?

1. Consultar um cirurgião-dentista

Se você não tem nenhum profissional que já te acompanha, não tem problema. Peça indicação de um especialista para pessoas que costumam cuidar da saúde bucal. Também pesquise nas redes sociais para tentar se identificar com o trabalho do profissional e agende a consulta. É claro que todos os profissionais de saúde cobram para dar atenção, avaliar, diagnosticar e tratar. Então, essa consulta será cobrada. Afinal, até mesmo o SUS cobra seus serviços de forma indireta, não é mesmo? Assim, se lembre: não vá pelo preço cobrado. Não adianta barganhar nesse momento. Claro, cada profissional tem seu preço, mas vá de acordo as suas possibilidades, priorizando a sua saúde. Você já parou para pensar que cuidar da saúde é muito mais barato do que cuidar da doença? 

2. Realizar exames solicitados

Para um diagnóstico, exames são necessários. Pense bem: há quanto tempo você não faz exames de imagens dos seus dentes? Nós, profissionais, podemos necessitar de exames como esses e laboratoriais também. Se você realizou esses exames há cerca de um ano, leve-os para consulta com você. Pode ser que eles sejam úteis para comparações. 

3. Entender bem o seu plano de tratamento

Nem sempre dá para entender tudo o que o profissional explica. Ficou em dúvida sobre alguma coisa? Acabe com ela. Pergunte de novo. Opte pelo plano de tratamento que conserve seus dentes naturais, mesmo que você tenha que passar pela ortodontia para correção de dentes desalinhados, mordida que não se encaixa, dentre outros problemas. Claro que tudo tem limite. Pergunte sobre as possibilidades de receber tratamentos menos invasivos, com menos desgastes. Se há possibilidade de não desgastar seu dente natural, que tal permanecer com o que é seu de verdade? 

4. Não falte as consultas

O seu tempo e a sua saúde são muito preciosos para você ficar enrolando e adiando as coisas. Então, nada de deixar para depois. Se você resolveu priorizar o seu sorriso, comece e dê fim ao tratamento o quanto antes. 

5. Seguir orientações e usar os produtos corretos para higiene bucal após o tratamento

Os produtos indicados para manutenção da saúde bucal em casa normalmente são prescritos na primeira consulta de adequação da cavidade bucal (boca). Substituir escovas de dentes, fio dentais, cremes dentais e outras substâncias que você usa há anos pode ser difícil, mas não é impossível. A adoção de novos hábitos funciona muito bem se você tiver disciplina. Ela é imprescindível quando o assunto é saúde bucal. Exemplo: não usa o fio dental? Pode esperar que vem problema por aí! Nesse caso, a matemática é muito certa.

6. Consultas de manutenção preventiva

Agora é com você! Normalmente, quando o profissional termina o seu tratamento, ele estabelece um retorno, não é isso? Pode ser daqui um mês, três meses, seis meses... Mas se ele disse que você precisa voltar, fique certo que precisa. A manutenção preventiva da saúde bucal é a proservação do tratamento realizado. Identificar precocemente e manter o tratamento realizado, além de economizar dinheiro e tempo, poupa custo biológico, ou seja, você ganha nos três quesitos. E isso é importante em qualquer idade, independente se a pessoa já passou por algum tratamento restaurador dental ou não. Então, quando a secretária do seu cirurgião-dentista te ligar lembrando que já é hora de retornar, acredite. Reserve um tempo para isso. Nada de adiar, porque prevenção é o melhor e mais barato investimento.

* Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, especialista em Prótese Dentária, habilitada em Laserterapia, qualificada no tratamento da Halitose e Disfunções Salivares. Vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (ABHA). Acesse: karynemagalhaes.com.br  e  https://www.youtube.com/channel/UCgLuPkj8BUzmwsM5N1f4hdA.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.