A cabeça talvez seja a parte mais importante do nosso corpo. Por meio dela mantemos a comunicação, usando a boca, olhos e expressões faciais. Pela boca, entregamos a energia necessária para sobrevivermos, atiçamos o nosso paladar, amamos e nos damos a sensação de bem-estar. Sendo assim, é superjusto manter e equilibrar as ações musculares da face, reerguer o declínio da perda de colágeno, elastina, estrutura óssea e adiposa (gordurosa).

Muitos, como eu, têm dificuldade em aceitar o processo fisiológico do envelhecimento. Assim, fazemos de tudo para tardar as alterações que se acentuam a partir dos 35 anos. Nos submetemos a recursos simples, reversíveis e pouco invasivos, que se recorridos a tempo postergam processos cirúrgicos. Veja alguns exemplos do que podemos reestruturar no consultório do cirurgião-dentista:

Maçã do rosto

A região abaixo dos olhos pode ganhar sustentação quando bem preenchida, evitando que cada vez mais os tecidos entrem em ptose (queda).

Região de olhos

Os ossos da testa, nariz e maçã do rosto conformam essa região, que é muito delicada. Essa região é uma das primeiras a se perceber o processo de envelhecimento.

Bigode chinês

Muitas vezes, preenchendo a região de olheiras, zigomáticos e malar (maçã do rosto), não precisamos volumizar essa área.

Lábios

No fundo, boa parte das mulheres omitem o desejo de preencher os lábios, mas uma hora ou outra recorrem a esse procedimento. Isso porque essa região é uma das que mais sofrem com as perdas fisiológicas. Os lábios se afinam, perdem o contorno, intruem (vão para dentro) e evertem as comissuras (cantinhos), o que causa um aspecto de boneca de marionete.

Queixo

O aspecto de "bulldog" pode deixar muita gente com uma expressão triste e envelhecida e, em alguns casos, com aspecto de "bruxa".

 Contorno mandibular

Alguns pontos específicos podem ser beneficiados com pequenos disfarces, mantendo a angulação certa dessa região.

Viu só? Mas não para por aí. Porque o importante nisso tudo é cuidar da base, dá sustentação da face. E quem mantém o piso (base) da face são os dentes e tecidos de sustentação periodontais. Veja o que verificar na sua condição bucal:

- Os dentes são os que apresentam sinais de desgastes acentuados. Eles precisam ser reestruturados com resinas ou cerâmicas.
- É necessário avaliar a oclusão dental (encaixe dos dentes). Se não houver uma oclusão equilibrada, os dentes irão se movimentar de forma desordenada, causando, muitas vezes, desequilíbrio na assimetria facial.
- A saúde da gengiva e dos ossos ajuda a manter a sustentação facial. Em alguns casos, precisamos repor ou retirar osso e/ou gengiva em excesso.
- É preciso observar como está a ação dos músculos faciais. Alguns precisam reduzir a função para evitar a hiperatividade dos mesmos.
- Um bom fluxo salivar ajuda no deslizamento homogêneo dos lábios. A saliva também mantém a saúde bucal, evita ressecamento dos lábios e infecções da boca, além de prevenir o mau hálito.

Observou que eu nem mencionei a palavra estética? Nem precisa. Afinal, para o cirurgião-dentista a beleza é apenas um brinde da manutenção do equilíbrio funcional do conjunto face. Consulte o especialista.

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI). Acesse karynemagalhaes.com.br e botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.