Quando se fala sobre piercing, gosto não se discute. Há desde opções para alargar orelhas até piercings nos lábios ou língua. Inclusive, o piercing na boca pode ser considerado sexy, exótico ou até mesmo ser um dispositivo para gerar prazer no ato sexual. Porém, é importante que todos saibam que há males que ele pode causar à saúde da boca.

Talvez o principal deles seja a fratura da estrutura dental. Pouco a pouco, o dente vai ficando irregular, com as bordas cortantes, o que leva à sensibilidade dental pelo desgaste ocasionado, além de feridas na língua, bochechas e mau hálito. Mas podem me perguntar, por que o piercing poderia gerar mau hálito? A resposta é pelo acúmulo de placa bacteriana que se adere ao piercing e a cavidade que aloja o mesmo. 

O contato frequente do piercing com a bochecha também pode provocar irritação e, como consequência, a descamação. Essa mesma descamação da bochecha ou irritação das mucosas da boca podem ser pela não adaptação ao tipo de metal que o piercing tenha. E quanto mais rugosidades esse piercing tiver, mais bactérias irão se aderir.

Às vezes escutamos: “estereliza o piercing com álcool” ou “ferve em uma água bem quente” e mais um monte coisas que fazem com que as pessoas acreditem que realmente estão esterilizando. Isso não é verdade! O único aparelho capaz de realmente esterilizar materiais é a autoclave, usada na área da saúde. 

E aí, antes de colocar o piercing, você vai comprar uma autoclave e os materiais necessários para fazer essa esterilização? É bem provável que não, né!? O custo é alto e demanda local, técnica e tempo para ser realizado. Então, pense bem, porque se o piercing for na língua, a higienização ficará mais complicada ainda. 

A língua é a estrutura que mais adere placa bacteriana na boca. Portanto, se ela não estiver limpinha, pode gerar mau hálito, já que as bactérias causadores desse odor desagradável estarão lá para comer toda essa "comidinha" que restou sobre a língua e o acessório. Bonitinho, sexy, interessante, você pode até achar, mas que faz mal para sua saúde bucal, não há dúvidas!

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha) e membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO)