Você está viva. Você pode e deve se divertir. Mas atenção: cuidado com aquelas boquinhas que cheiram a menta. Afinal, é como dizem por aí: quem vê cara não vê coração. E para cirurgião-dentista, quem vê cara não vê boca. Lábios e dentes dizem muita coisa e dão sinais sobre o estado da saúde bucal da pessoa. Então, pra facilitar os dias de Carnaval, principalmente para as solteiras (como eu) e solteiros, listei algumas dicas que podem ajudar. Confira:

Lábios

Eles não precisam nem ser sedutores. Basta estar bem hidratado e sem nenhuma lesão para que o convite ao beijo aconteça. Mas você já viu aqueles lábios que descamam ou que se trincam? Essa descamação pode ser suficiente para alimentar um batalhão de bactérias. E essas micro-organismos podem se transformar em mau hálito, cáseo amigdaliano (massinha mal cheirosa que saem das amígdalas) e até gengivite. Já lábios rachados, ao ponto de sangramento, são piores ainda. Porque além de favorecer tudo que já citei, ainda possibilita a transmissão de doenças contagiosas. 

Você já viu, também, aquelas bocas que têm o cantinho avermelhado, tipo irritado? Cuidado. Isso, na maioria das vezes é doença fúngica. E mais grave que isso são aquelas bolhinhas de água, que o pessoal costuma chamar de cobreiro. Na verdade o nome disso é herpes. 

Dentes 

A comemoração durante o dia ou o ambiente está bem iluminado? Então faça o paquera sorrir. Você deve observar bem os dentes. Procure tártaro, aquele amarelado ou esbranquiçado que se deposita sobre e entre os dentes, e impossibilita o uso do fio dental de tão fechado que o espaço fica. O tártaro leva a doenças como gengivite ou periodontite (doença mais severa da gengiva). Também causa sangramento e mau hálito. 

Observe também se o dente da pessoa tem cárie. Mas cárie não é transmissível? Não! Na verdade, transmitimos a bactéria, mas não a doença. Sendo assim, se você beijar alguém que tem cárie, você só vai aumentar a população bacteriana do seu corpo. Nesse caso, bactéria mata? Não! Nunca vi nenhum estudo que associe a bactéria da cárie com a morte. No máximo, o hálito também poderá estar alterado. 

E tudo leva ao mau hálito? Bem, o mau hálito não é doença, no entanto, participa de quase todos os acontecimentos que ocorrem dentro da boca. Tudo é festa para as bactérias. Talvez elas se divirtam muito mais que a gente (risos).

Língua

Que cor está a sua língua? E a do crush? Mais fácil que observar lábios é observar a língua. Cantando, gritando, rindo, gargalhando, tirando foto ou brincando... Dá pra ver pelo menos a metade dela. E se da metade da língua para frente está sujo, imagina lá atrás, perto da garganta. Não quero nem pensar. A língua é o "tapete" da nossa boca. Só que nesse caso, ninguém "varre a sujeira" pra baixo. Ela fica por cima mesmo. E essa sujeira adora um "caldinho" viscoso da saliva. Um prato cheio para o quê? Claro: o maldito mau hálito. Então, capricha pra sua saliva não ficar muito viscosa.

Está difícil? 

Vamos facilitar. Aqui vão mais dicas para você cuidar pelo menos da sua boca, já que não dá muito para controlar a saúde bucal do outro, não é mesmo?

- Beba água, muita água! Pelo menos 2,7 litros ao dia. Se você está com sede, isso é sinal que você já está desidratando e, provavelmente, com a boca bem seca. Água é vida e saliva é água.

- Capriche no uso da escova de dente. Use creme dental sem lauril sulfato de sódio, fita dental, limpador de língua e hidrante labial. Boca limpinha merece bons beijos.

- Faça alimentações ricas em verduras, legumes e frutas. Isso ajuda a limpar a boca e a manter um bom hálito.

- Quando ingerir bebidas alcoólicas, reveze com água. Assim, você não desidrata.

- Se der tempo, faça uma profilaxia dental (limpeza) antes do carnaval. Dica de ouro!

- Já tomou vacinas? Saiba que existe vacina para hepatite, HPV, entre outras.

- Não use batom da amiguinha. Só o seu.

- Durma bem. O máximo que puder. Deixe seu organismo descansar.

- Sexo só com camisinha. Lembre-se que tem de vários sabores. Aproveite para introduzir géis comestíveis na brincadeira. Isso te ajuda a salivar mais.

Essas dicas não garantem que você vai passar imune a este Carnaval. Mas se você fizer a sua parte, tenho certeza que os poucos dias de festas dificilmente irão atrapalhar os outros dias do seu ano. Então fica combinado: sejamos muito felizes, tenhamos muita saliva para beijar, proteger a nossa saúde bucal e desfrutar de bons momentos durante o sexo oral. Vai por mim, saliva é vida (risos). Afinal, a saliva no Carnaval não é "bandida". Ela é "mocinha", desde que a boca seja saudável!

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI). Acesse karynemagalhaes.com.br e botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.