Quando eu era criança sempre ouvia pessoas dizerem: "o carro está na banguela". Naquela época, usava-se essa expressão para dizer que o motorista estava dirigindo com o carro em desengatado, sem tração, só pela ação da inércia. Mas hoje, quando ouvimos isso, podemos pensar mais no sentido literal da palavra (ou seja: quando alguém perdeu um ou vários dentes). Isso porque para se reestabelecer a ausência ou o desgaste dos dentes chega-se a gastar o valor de um carro. 

Talvez seja exatamente por isso que muitas vezes a saúde bucal não seja prioridade. Afinal, quando paramos pra pensar sobre o que devemos fazer primeiro, sempre ficamos indecisos. O que deveria vir em primeiro lugar? Entendo que ninguém quer ter dentes tortos, amarelados, disformes, com cárie e qualquer outro tipo de doença bucal. Muito menos ter o famigerado mau hálito. Mas vamos confessar que em várias situações preferimos fazer uma viagem a fazer um tratamento odontológico. Preferimos trocar de carro, comprar uma bolsa de marca francesa, gastar com roupas e festas, enquanto o sorriso não aparece nas fotografias. 

Mas será que dá mesmo para esperar? Passar da hora é questão. A boca é uma estrutura muito complexa e de alta função. E você já parou para pensar quantas vezes você a usa ao longo dia? Você boceja, come, escova os dentes, toma bebidas cítricas, desconta o estresse nos dentes e musculatura facial, conversa, engole, vomita e espirra. Você usa os dentes para além da função, mordendo unhas, gelos e embalagens. Beija, faz sexo oral... 

A boca é que nem uma casa. Se você não faz manutenção, uma hora ela desaba. E aí sim o tratamento vai ficar bem mais caro que um carro. Mas não vá achando que qualquer tratamento odontológico é tão caro assim. Na verdade, não é que o tratamento que é caro. É que as prioridades são outras. Se a prioridade fosse a prevenção, tenho certeza que esse valor seria irrisório.

Quando o assunto é saúde, não é o material que custa caro. Mas sim a desinformação profissional e as prioridades. Porque um profissional atualizado e bem informado custa muito menos do que ele realmente vale. E saúde não tem preço, apenas o valor que você dá. Com a prevenção, dá pra você ter boca e carro “zeros". 

Quer saber mais? Convido você a ler os meus textos todas as terças, aqui no blog. Sucesso e saúde!

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI). Acesse karynemagalhaes.com.br e botoxgoiania.com.br.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.