Olá Luíza, 

Como você está? Como está o Brasil? Quente? Melhor nem me contar, porque aqui está um frio lascado. O plano de me conhecer melhor começa, realmente, hoje, já que é quando começo a trabalhar no asilo. Ou talvez já tenha começado e eu ainda não percebi, o que seria um problema.
 
Todos da AIESEC foram muito doces comigo, algo que aqueceu meu coração. Mil abraços, mil sorrisos, mil palavras. Essas mil palavras são da minha parte, já que falei demais. É um costume meu falar para aquietar o coração. Em meio ao processo de adaptação e chegada, talvez o falar e falar e falar fosse a minha forma de me aconchegar ao novo para poder me sentir em casa.

Aqui tem muita coisa linda. Lindas construções, lindos jardins, lindos preços e lindas pessoas. Os brasileiros que também vieram para o projeto são incríveis. O que comprova algo que minha mãe disse: chorei para sair do Brasil e irei chorar quando voltar.     A comida é tão barata que dá vontade de passar o dia inteiro comendo, mas fique tranquila que estou me segurando. Tudo também é bastante gostoso. Ou melhor, quase tudo.
 
Esquece o que eu disse no primeiro parágrafo sobre não ter realizado autoconhecimento. Já fiz coisas que nunca imaginei fazer ou que, muitas vezes, me neguei a fazer. Andei de teleférico em Porto, por exemplo. Na subida, fiquei dividida entre gritar para alguém me tirar dali ou aproveitar a paisagem. Quando cheguei ao topo, percebi que o medo estava me atrapalhando a aproveitar uma vista incrível. Então, o mandei ficar quietinho dentro de mim e aproveitei a vista. E que vista!

Essa era uma das minhas ideias ao fazer a viagem. Que eu percebesse que de frente ao medo, ao desconhecido, devo e sou capaz de continuar caminhando, parando apenas para respirar e ajudar os colegas, mas nunca deixando-se estagnar em um mesmo lugar.

Com saudades,

Quixabeira.

*Carol Quixabeira, estudante de psicologia da PUC-GO. Sempre gostou muito de escrever e muitas vezes se inspira em músicas e acontecimentos da vida (não necessariamente da vida dela). Adora ler, ver séries, conversar e comer. Email: carolquixabeira@hotmail.com