Hoje estou aqui para falar para vocês, queridas leitoras, sobre o nosso poder, o quanto somos fortes e quanto temos que trabalhar duro para alcançarmos a equidade de gêneros no mundo dos negócios. Sei que muitas de nós não alcançam o topo na carreira por opção, nós mulheres temos papeis indelegáveis. Um deles é o papel de mãe. Mas posso garantir por experiência própria que dá para conciliar. Sou mãe e comando uma empresa que movimenta cerca de 100 mil colaboradores por ano. Tenho certeza que podemos!

Falando sobre ao termo Empoderamento Feminino, vamos ao seu significado: “É o ato de conceder o poder de participação social às mulheres, garantindo que possam estar cientes sobre a luta pelos seus direitos, como a total igualdade entre os gêneros”. Com o conceito definido, agora vamos falar em números. Vocês sabem que apenas 3% das grandes corporações brasileiras são lideradas por mulheres? Acharam esse numero baixo? Então, agora vão ficar pasmas! De acordo com recente pesquisa apresentada pela E&Y, precisamos de 117 anos para alcançarmos a paridade de gêneros. Esse dado á alarmante! Precisamos acelerar esse processo, não acham? 

Faço parte de vários grupos como: Mulheres do Brasil, Lide Mulher Goiás, Rede Goiana da Mulher Empreendedora, que têm como objetivo o empreendedorismo feminino.  Em nossos eventos, trazemos cases de sucessos, histórias inspiradoras e estamos arrebanhando muitas mulheres que têm vontade, acreditam no seu potencial e querem mudar essa realidade.

Tenho certeza que a pulguinha do empreendedorismo picou muitas de vocês agora! Aproveitem o momento, criem coragem para enfrentarem os desafios e sigam com seus ideais. Toda mulher traz dentro de si um espírito forte e guerreiro, basta que ele seja despertado. A Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres), desenvolveu uma lista com 7 princípios básicos do empoderamento feminino no âmbito social e profissional e quero dividir com vocês.
 
1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres. 
5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing. 
6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero. 
 
Leitoras, convido vocês para conhecerem um pouco mais dos grupos que vem lutando pelo nosso empoderamento, Vamos trabalhar juntas pela equidade de gêneros no mercado de trabalho brasileiro!

*Helena Ribeiro é CEO Grupo EmpZ e mantenedora da Faculdade Esup, certificada FGV. Presidente do Comitê Estratégico Business Affairs Committee da Amcham Goiânia e do Lide Mulher Goiás. Diretora da Acieg, conselheira do programa Women Winning Brasil da Ernst & Young Terco, além de certificada em diversas premiações voltadas a Gestão de Pessoas e Recursos Humanos.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.