No último texto do blog, falei sobre as paredes. Nesta semana, como forma de continuar no tema revestimentos, escolhi abordar os pisos, que, assim como as paredes, interpretam fortemente a personalidade de uma casa. Mas, ao contrário delas, não são modificados com tanta facilidade, o que torna a sua definição um grande desafio.

A cor e o material do piso podem influenciar de forma significativa o aspecto de um ambiente. Neste sentido, o gosto e o estilo de vida de cada um são fatores determinantes para a escolha. Existem, no entanto, questões que geralmente valem para todos e são fundamentais para um piso adequado, como, por exemplo, a amplitude, a iluminação e a destinação do ambiente.

 Um espaço pode parecer maior, menor, mais acolhedor, mais profundo ou mais longo de acordo com a cor do piso. Assim, para um resultado eficaz, é importante conhecer algumas regras básicas. Por exemplo, as cores claras iluminam os ambientes e ampliam espaços pequenos. Já os pisos escuros são ideais para ambientes ricos de luz e muito amplos, como também criam contraste e harmonizam muito bem com paredes claras. 

Hoje, com as inúmeras opções disponíveis, que se adaptam muito facilmente a diferentes tipos de gosto e bolso, é possível viajar por mundos variados, desde o sóbrio, prático ou clássico até o divertido e ousado, basta escolher um caminho e dar vazão à fantasia.

Entre os atributos essenciais para um piso impecável, eu ressaltaria a durabilidade, a facilidade de manutenção, a adequação ao estilo da casa e, sobretudo, que seja belo de se ver!

* Lenise Alves de Castro é goianiense/vilaboense, vive na Itália, é designer de interiores e trabalha em um estúdio de arquitetura em Milão. Ama design, história da arte, móveis, linhas curvas, artesanato, rios, azul, vinhos italianos e empadinhas de Goiás.