O rito de passagem de ano acaba por acender em cada uma de nós uma vontade, quase irresistível, de mudar alguma coisa no nosso dia a dia. Parece ser o momento perfeito para deixar para trás alguns hábitos e escolher outros para seguir em frente. Mas será que é preciso mesmo de um novo ano para ter uma vida nova? 

Melhor seria se, a cada oportunidade nova que damos a nós mesmas, atribuíssemos o mesmo sentido do começo de um novo ciclo de 365 dias. Fato é que, com um ano novo batendo à porta, vale a pena encará-lo como uma oportunidade única para analisar o que realmente precisa ser feito para que os próximos 12 meses sejam realmente diferentes dos que passaram. E talvez esse seja um momento em que você esteja sofrendo com a dúvida se deve ou não prosseguir em uma relação amorosa... Ou talvez já tenha se separado e esteja esperando a inspiração do início do ano para começar uma nova vida. Acertei?

Acredite: esse é um excelente momento! Apesar de acreditar que sempre é tempo para recomeçar, também sinto (acho que todos sentem) essa energia da virada do ano como sinônimo de mais força, coragem e vontade para encarar novos desafios. E como sei que nem sempre é fácil tirar objetivos do papel, proponho-lhe um momento de reflexão sobre algumas áreas importantes da sua vida:

• O que você precisa fazer para melhorar sua saúde física?
• E para melhorar a vida financeira?
• Você tem um projeto profissional definido?
• Tem criado oportunidades na sua rotina para hobbies e diversão?
• Pode melhorar algo na sua relação familiar? O quê? Como?
• E com relação às amizades? Como elas andam? Tem cultivado as antigas e permitido novas?
• Em seu desenvolvimento intelectual, há algo a ser aprendido ou aprimorado?
• Tem se lembrado da sua espiritualidade? O que tem feito para exercitá-la?
• O que pretende fazer para ajudar o seu próximo? Já tem um projeto?

O desafio agora é estabelecer metas para cada uma dessas áreas. É importante levar em consideração que, para serem concretizadas, elas precisam ser escritas (sim, o ideal é mesmo registrá-las no papel para firmar um compromisso seu consigo mesma), atingíveis, monitoradas periodicamente e ter prazos definidos para serem cumpridas.

Se necessário, durante o percurso, adeque seus objetivos e prazos às suas metas. Faça esse exercício e, ao final desse novo ciclo, compare o que você conseguiu concretizar com o que ficou pendente. Uma coisa é certa: você vai se surpreender!

Pensar no que queremos em todas as áreas da vida e estabelecer metas fazem com que realizemos muito mais do que se deixarmos mais um ano simplesmente passar. Saber que temos objetivos claros e que planejamos alcançá-los traz uma sensação extraordinária de conquista.

Experimente e depois me conte. Feliz ano novo! Feliz vida nova!

* Valéria Ruiz é empresária, autora do site www.bemseparadas.com.br, separada há três anos e mãe de dois filhos.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.