Dieta equilibrada

Quem não se alimenta de forma saudável, precisa repensar os hábitos ao chegar aos 50 anos. Isso acontece porque o corpo pede um equilíbrio de vitaminas para que todas as funções trabalhem de forma correta, reparando os danos celulares que acontecem naturalmente. Por isso, invista em alimentos antioxidantes, como legumes, verduras e frutas, gorduras boas, como o azeite de oliva, cereais integrais. Reduza ao máximo o consumo de açúcares.

Sono

Aos 50, não precisamos dormir tanto quanto como aos 30 anos. No entanto, algumas pessoas passam a ter insônia, o que pode prejudicar a saúde e a energia. Para evitar a falta de sono, prepare o ambiente duas horas antes de ir para a cama: luz baixa, TV e celular desligados, um banho morno e um chá relaxante. E, se acordar no meio da madrugada sem sono, não insista. Saia da cama e vá ler um livro sob uma luz baixa, enquanto o sono não vem.

Saúde mental

Quem não se cuida fica vulnerável a sofrer com depressão ou ansiedade. O melhor remédio, portanto, é a prevenção. Não leve mais a vida tanto a sério: procure ter momentos relaxantes, controlar o estresse e estar sempre aberto a fazer novos amigos.

Atividade física

A partir dos 30, passamos a perder 1% de massa muscular por ano. Esse número, que não parece relevante no início, faz uma diferença enorme lá na frente. Portanto, é preciso manter a massa muscular e ganhar mais por meio da atividade física. São os músculos que nos mantêm independentes, com autonomia para uma caminhada, levantar da cama e outras atividades diárias. Além disso, praticar algum exercício aeróbico previne depressão, afasta doenças cardíacas e ajuda a evitar o surgimento de câncer.

Controle de doenças crônicas

Não deixe um probleminha virar um problemão. Se foi diagnosticado com hipertensão arterial, siga à risca a recomendação do médico. O mesmo vale para o diabetes: controlar a dieta é fundamental para manter a glicemia dentro da faixa ideal e afastar o risco de doenças cardíacas.

Amigos e família

Cultive os amigos e a família. Afinal, são eles que nos proporcionam momentos memoráveis. Apesar de a facilidade em fazer novos amigos ter ficado na adolescência, nunca é tarde para encontrar companheiros de alma. Socializar é cada vez mais importante conforme os anos vão passando. Aproveite os 50 para fazer amigos que vão permanecer ainda por muitos anos na sua vida.

Autoestima

Quem não gosta de se sentir confiante com suas escolhas, com a aparência e a própria identidade? Quando estamos com 50 anos, é ainda mais importante nos mantermos com essa afirmação. A autoestima elevada não permitirá que nos abalemos com opiniões, críticas ou fatos que possam estremecer nossa estrutura. Com isso, evitaremos o estresse e teremos uma vida mais tranquila. Procure cultivar a autoestima e, se estiver com dificuldades, não hesite em procurar um psicoterapeuta para colocar tudo nos eixos novamente.

Que os 50 anos são os novos 40, ninguém tem dúvidas. A questão, portanto, é como fazer dessa década a melhor da vida. Com a tecnologia e o conhecimento médico atual, ficou mais fácil ter vitalidade e saúde na idade que, na época dos nossos avós, já significava ter uma perspectiva menor. Atualmente, é nessa idade que estamos mais maduros, sabemos o que queremos e podemos passar a viver de forma plena, sem culpas e com mais tranquilidade. Para que isso aconteça, porém, é preciso equilibrar todas as áreas da vida. O geriatra Paulo Camiz dá algumas dicas sobre como manter uma vida saudável aos 50 anos, e depois. Confira: