O que a saúde integrativa tem a ver com a beleza? "Muito mais do que podemos imaginar”, afirma a fisioterapeuta Frésia Sá, da Biointegral Saúde. Segundo ela, ser belo é estar de bem com a vida, com a saúde física e emocional em dia, além de uma rotina e uma alimentação adequadas às nossas necessidades e a energia equilibrada. “Pessoas saudáveis, em todos os sentidos, são pessoas mais bonitas, tanto por fora, onde podemos ver, quanto por dentro, onde podemos sentir. É por isso que a saúde integrativa, que não trata apenas os sintomas ou uma determinada doença, pode colaborar, e muito, com a beleza que é vista”, enfatiza.

De acordo com a especialista, podemos dizer que a beleza tem duas faces. A primeira é a de dentro, que vem da autoestima, da saúde emocional. "Quando nos cuidamos emocionalmente, nos tornamos pessoas mais leves, mais tranquilos. Isso se reflete imediatamente na aparência. Uma pessoa com autoestima elevada acaba se cuidando mais, se produz mais, está mais segura de si e com mais vontade de se relacionar com as pessoas”, revela.

Já a outra face da beleza vem da saúde equilibrada no corpo. “Quando dormimos melhor, nos alimentamos melhor, mantemos uma rotina saudável e condizente com as nossas necessidades, respeitando nossos limites, cultivamos a alegria, a tranquilidade. Nosso corpo funciona melhor, a pele fica mais bonita, cabelos e unhas também. A saúde nos torna mais belos, porque estamos em equilíbrio”.

Melhorar padrões de sono, aprimorar a alimentação, encontrar e trabalhar traumas, ressignificar crenças limitantes, além de construir uma rotina mais equilibrada são alguns pontos pelos quais a saúde integrativa pode atuar a favor da beleza. Entretanto, é preciso tomar cuidado com os padrões sociais de beleza.

“Ser belo também tem a ver com autoconhecimento e reconhecimento de padrões sociais. A beleza é uma qualidade buscada por 10 entre 10 pessoas. Todo mundo quer ser mais bonito, ser mais bem visto, ser apreciado. Acontece que temos padrões de beleza e se permanecermos o tempo todo tentando nos encaixar neles, podemos, ao invés de nos sentirmos belos, criar vazios existenciais”, revela.

Para Frésia, estar ciente do que é beleza, ao natural, e do que é simplesmente um apanhado de regras e necessidades criadas pelo ser humano, é imprescindível para se encontrar a real beleza. Mas, então, não devo fazer intervenções cirúrgicas, usar técnicas estéticas e tentar rejuvenescer? “Você pode tudo que desejar, mas é preciso que esse desejo seja genuíno, que as escolhas sejam efetivamente suas e não uma imposição social e de mercado. Encontrar a beleza integral, aquela que está no sorriso e na saúde, pode ser um caminho bem mais simples e tranquilo. Só é preciso que você esteja disposto a mudar hábitos e rever posturas. Uma pessoa mais saudável é uma pessoa mais feliz. E boa parte da beleza vem exatamente de conquistarmos a felicidade”, finaliza.