Sem dúvidas a pílula anticoncepcional foi um importante passo histórico como método contraceptivo para as mulheres na década de 1960. No entanto, hoje ela recebe questionamentos sobre possíveis efeitos negativos para o corpo. Por causa disso, muitas mulheres pensam em parar o uso da medicação, mas, para isso, é importante compreender alguns pontos e se preparar para mudanças no corpo. É o que afirma a ginecologista Maria Luisa Mendes Nazar, do Hospital Edmundo Vasconcelos.

“O primeiro fator importante é entender o porquê do desejo de encerrar o uso do anticoncepcional. Muitas mulheres jovens decidem não usar mais por conviverem com um sangramento contínuo. Para esses casos, no entanto, é importante enfatizar que os benefícios do uso superam os efeitos não desejados, e que é possível, com ajuda do especialista, encontrar uma alternativa que garanta mais conforto.”

A especialista reforça ainda que o anticoncepcional tem um período de três meses para a adaptação e esperar esse tempo é importante para, enfim, tomar a decisão. Porém, caso esse não seja o motivo, é preciso balancear quais são os benefícios e possíveis malefícios que o medicamento está trazendo para uma tomada de decisão mais assertiva. “A partir da decisão tomada de interromper o uso do anticoncepcional, é preciso ter atenção aos sinais do organismo com a volta da produção de hormônios naturais. Não é possível generalizar, mas com o fim do uso pode ser que a mulher sinta cólicas mais fortes, tenha um fluxo mais intenso e vermelho, maior acúmulo de líquido, sinais da TPM também mais acentuados. Isso porque a volta da produção de hormônios naturais é também feita de forma mais efetiva.”

Essas decorrências devem ser sentidas somente após 15 dias do fim da medicação, tempo estimado para que o corpo volte ao ciclo ovulatório. Nessas mudanças, a primeira menstruação deve vir somente após os 30 dias. Maria Luisa adverte que, nesse período, também é retomada a fertilidade, independentemente de quanto tempo a mulher utilizou o método. "Muitas mulheres acreditam que o tempo que usufruiu do anticoncepcional interfere na fertilidade e isso não passa de um mito. Parou de usar, entre 10 a 15 dias já é possível engravidar. Portanto, se não é o desejo, é preciso encontrar outra forma de evitar a gravidez", conclui.