O início do verão está logo aí: dia 22 de dezembro. Com pouco menos de um mês para a data, as agendas dos consultórios dermatológicos lotam de pessoas em busca de procedimentos. De acordo com o Google Trends, ferramenta que mostra os termos mais buscados na internet, os meses de dezembro e janeiro alcançam picos elevados para expressões como tratamentos estéticos.

Segundo a dermatologista Lúcia Miranda, de fato, para as pessoas que querem fazer alguns procedimento no corpo e no rosto pensando na estação mais quente do ano, existem inúmeras opções a serem consideradas, que não exigem um longo tempo de recuperação. “Para o rosto, o que mais gosto de indicar é o botox e a hidratação da pele com máscara”, diz.

A aplicação da toxina botulínica em pontos do rosto e/ou do corpo não somente para ameniza rugas e linhas de expressão, mas também para tratar enxaqueca e sudorese, suor excessivo. De acordo com a especialista, o botox não exige um tempo de recuperação, podendo ser feito poucos dias antes de ir para as férias de verão. 

“Eu peço que o paciente fique três dias sem praticar exercício físico e quatro horas após o procedimento sem deitar. Fora isso, os cuidados que se deve ter quanto à exposição ao sol são as mesmas de sempre”, afirma a dermatologista. 

Quanto ao corpo, o recomendado são aplicações de mesclas para reduzir medidas e, logo após, a técnica sculptra, que é um indicado para rejuvenescimento e combate à flacidez. “Essas são medidas que não exigem qualquer repouso. Fez e já pode ir curtir o sol, sem risco de complicações”, garante Lúcia. 

Empina bumbum

Para a dermatologista, os procedimentos queridinhos dessa época do ano são, geralmente, as tecnologias para firmar o bumbum, diminuir barriga e tratar o famoso “tchauzinho”, ou seja, a pele flácida do braço. “Para isso podemos usar o sculptra ou o radiesse, bioestimuladores que vão estimulando a produção de colágeno”, recomenda.

Exposição ao sol? Fuja

Se você está pensando em fazer peeling, procedimento que estimula a renovação das células da pele por meio de uma descamação controlada, saiba que lugares ensolarados durante as férias estão fora de cogitação. "Essa é uma técnica que deve ser feita, no mínimo, três meses antes de uma viagem para a praia, já que a pessoa não pode ficar exposta ao sol por longas horas."

O peeling é usado para clarear a pele, sendo capaz de promover a renovação celular de forma progressiva, estimulando a regeneração natural dos tecidos. Para isso, utiliza-se, dentre outras possibilidades, o ácido tricloroacético. “Fazer peeling e depois pegar sol é fatal. Pode causar o efeito reverso e acabar manchando ainda mais a pele”, alerta a dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Laser no rosto para reduzir olheiras e manchas também exige restrição total ao sol. “Pele bronzeada, que passou muito tempo exposta ao sol ou quem gosta e deseja se bronzear deve fugir do laser. É totalmente contraindicado. Até mesmo depilação à laser deve ser suspensa”, adverte.

Precauções durante o verão

Independente de qualquer coisa, fazendo um tratamento estético ou não, o protetor solar deve ser o melhor aliado de todos. “Isso é fundamental. Eu prescrevo o protetor solar via oral. Ele age no DNA das células. Mas mesmo com o protetor solar oral, o uso do tópico ainda se faz necessário para ter uma cobertura completa e se precaver de doenças da pele."

Além da proteção contra os raios solares, outro ponto importante para passar o verão sem prejudicar a cútis e a saúde é a hidratação. “É preciso beber água todo o tempo e evitar o excesso de álcool. Usar chapéu também é uma boa opção", finaliza.