Dos salões de beleza, com passagem pelos consultórios de dermatologistas até chegar na sala de cirurgia. Em pouco tempo, o fox eyes, ou olhos de raposa, em tradução livre, conquistou as mulheres que querem mudar o visual com o procedimento estético que promete realçar o olhar. A técnica virou febre após as celebridades Gigi Hadid e Kendall Jenner terem admitido o procedimento. Para levantar o olhar, o profissional normalmente confere uma elevação do canto externo da sobrancelha, deixando-o mais marcante.

“O procedimento deu uma rejuvenescida no visual. No meu caso, foram utilizados fios de sustentação, o que dá mais naturalidade no resultado final”, avalia a farmacêutica esteta Rhaissa Belotto Ludovico, de 31 anos, que recentemente se submeteu ao fox eyes. Indo desde cirurgias à aplicação de toxina botulínica, o famoso botox, o olhar alongado pode ser conquistado por meio de diferentes técnicas. Uma das mais populares é justamente a que usa os fios de polidioxanona (PDO).

“São fios de sustentação absorvíveis aplicados com agulhas específicas na região em que se deseja tracionar. Eles são ancorados por microgarras que ficam posicionadas internamente na pele. No caso da técnica fox eyes, eles promovem essa elevação da cauda da sobrancelha”, explica o dermatologista Alessandro Alarcão. O pedido mais comum que o médico recebe no consultório em relação ao olhar das pacientes é para acabar com a sensação de olhar triste, pálpebras caídas, que deixam o visual mais pesado.

Para isso, é utilizado desde o botox, passando pelo microfocado, delta lifting e fios de sustentação. Em alguns casos específicos, é indicada a cirurgia. “Fox eyes é um termo que tem sido muito utilizado nos consultórios dos dermatologistas e cirurgiões de todo o mundo, especialmente no último ano. Trata-se de uma tendência que surgiu nas cadeiras dos maquiadores com técnicas de luz, sombra e traços e que agora as pacientes buscam esse olhar mais elevado de forma durável”, explica Alessandro.

Os olhos alongados não chegam a ser uma novidade no ramo da estética. Desde o antigo Egito, mulheres desejam ampliar o olhar para despertar um efeito de sedução. No caso da cirurgiã-dentista Juliana do Nascimento, de 44 anos, a técnica foi a solução encontrada para acabar com o olhar cansado. “Já faço botox há algum tempo, mas queria dar uma levantada no olhar. Quando ouvi falar da fox eyes, fiquei interessada e procurei meu dermatologista. Fizemos o procedimento e gostei muito porque o resultado é bem sutil”, conta.

Juliana tem recebido elogios de que está com a expressão mais bonita, mas as pessoas sequer percebem o que deixou o rosto mais jovem. O emprego de uma ou mais técnicas com a finalidade de elevar a cauda da sobrancelha e deixar o olhar com aspecto mais feminino e sensual tem movimento os consultórios de dermatologistas e cirurgiões plásticos. O que se busca com elas é trazer um efeito lifting na área da sobrancelha de modo que a ponta externa fique mais oblíqua, diferente da moda do passado de elevar apenas o centro.

Efeito gatinho no olhar 

Há várias técnicas disponíveis para conquistar o efeito olhos de raposa e somente um médico especialista vai poder decidir qual a melhor para cada caso. Mas uma coisa que os profissionais concordam é que o efeito gatinho no olhar não está ao alcance de todas. “O fox eyes não funciona bem para os pacientes que têm a face muito ovalada, redonda, ou que estão muito acima do peso. Ele fica bonito naquelas pacientes que têm um formato de rosto mais puxado, mesmo no terço médio. São pessoas que têm o osso zigomático mais marcado, digamos assim”, ressalta o dermatologista Gabriel Aribi.

Procurar um profissional de confiança foi o primeiro passo da advogada Jéssica Queiroz, de 29 anos, antes de se submeter ao procedimento. “Por causa da genética, sempre achei meu olhar muito fechado. Procurei a técnica para dar mais destaque para a região dos olhos. Estou muito satisfeita com o resultado. Tirou aquele aspecto cansado e deu um pouco mais de sensualidade no olhar”, avalia. Apesar da anestesia local, ela garante que o procedimento foi praticamente indolor e a recuperação bem rápida.

A advogada chegou a cogitar uma blefaroplastia, cirurgia plástica que melhora o aspecto das pálpebras superiores e inferiores, antes de optar pela fox eyes. Gabriel Aribi conta que o primeiro passo do especialista nesses casos é avaliar se o paciente tem perda de volume na têmpora, área que fica acima da sobrancelha. A partir daí, se precisar de reposição, pode ser feito um preenchimento antes ou na mesma hora com o bioestimulador de colágeno ou com o ácido hialurônico.

“A gente usa o tratamento combinado com pontos específicos da toxina botulínica para elevar a cauda da sobrancelha. São pontos avançados realizados na cauda do supercílio. Além disso, são colocados fios de sustentação para elevar o supercílio em bloco. Dessa maneira, a paciente tem uma elevação e fica com um resultado bem bonito e natural”, explica. Há casos em que a cantoplastia, cirurgia do canto dos olhos, associada à blefaroplastia, pode ser indicada para alcançar o resultado almejado. Uma vantagem é que a técnica também deixa toda a pele da pálpebra mais lisa.

O procedimento pode ser realizado de duas formas, não cirúrgica ou cirúrgica. A técnica não cirúrgica é menos invasiva, porém o resultado não é definitivo, pode durar até 24 meses, dependendo do procedimento escolhido. Para quem deseja um resultado definitivo, a cirurgia é a opção mais indicada. Ela vai ajudar a abrir o olhar e contribuirá para a harmonização facial. Especialista em oculoplástica - que é a cirurgia plástica ocular -, André Borba conta que a fox eyes tornou-se mais conhecida no final de 2019 com a popularização do procedimento na Califórnia, nos Estados Unidos.

“O procedimento sempre foi realizado por especialistas para os pacientes que buscam um olhar mais expressivo. Pode ser ambulatorial, mas também pode ser cirúrgico, de forma definitiva”, explica. No caso da cirurgia, edema e um pouco de hematoma são comuns nos primeiros dias. Os pontos são retirados após sete a dez dias. A cicatriz torna-se inaparente após o terceiro mês.

O profissional alerta que se a decisão for pela cirurgia é importante escolher um cirurgião que seja especialista na região periocular e domine a anatomia facial, bem como tenha a habilidade necessária para trazer o olhar desejado de maneira natural. Entre as complicações em caso de procedimento mal realizado, assimetrias, ptose de pálpebras, oclusão vascular, hematomas, equimoses, infecções e até retração de pele.