A paranaense Carol Vinharski, 22, tornou-se, nesta semana, a primeira brasileira a conquistar a coroa de Miss Turismo Internacional. A Miss Brasil encantou um exigente time de jurados asiáticos e deixou para trás outros 30 países, como Tailândia, Indonésia, República Tcheca, Austrália, Bolívia e Malásia, que completaram o grupo de sete finalistas.

"O título foi a recompensa por meses de muito trabalho. Especialmente em um ano tão atípico, a sensação de realização é ainda maior. Foi com certeza um dia muito especial para mim, afinal é um título internacional muito importante, e ser a primeira brasileira a ganhar me deixou muito feliz", disse a jovem à coluna, antes do primeiro ensaio oficial com a faixa internacional.

Natural de Prudentópolis, município paranaense conhecido pelas cachoeiras gigantes, Vinharski mora em Curitiba desde 2014, onde estuda publicidade e propaganda e trabalha como modelo e influenciadora digital. Com o título, ela se torna, simbolicamente, a embaixadora do turismo no mundo.

"Como Miss Turismo Internacional levarei o nome do nosso país e a cultura do nosso povo por onde eu passar. Eu me sinto realizada, extremamente feliz e motivada a honrar esse título promovendo o turismo pelo mundo. Eu amo viajar e ter a oportunidade de fazer isso promovendo as beleza do meu país foi simplesmente incrível. O Brasil é um país maravilhoso, destino de milhões de turistas todos os anos."

Antes de Carol, o concurso de beleza teve apenas uma vencedora da América do Sul, a venezuelana Faddya Ysabel, em 2014. A melhor classificação do Brasil tinha sido a segunda posição: em 2008, com a paranaense Cibele Franczak, e em 2016 com a brasiliense Thainá Magalhães. Em 2017, a mineira Júlia Horta -que posteriormente sagrou-se Miss Brasil Universo 2019-, terminou no top 5.

O Miss Turismo Internacional acontece anualmente em Kuala Lumpur, na Malásia, com exceção da edição de 2006, que foi na China. Agora com 23 edições, o certame recebe cerca de 60 postulantes e é dominado pelo continente asiático, tendo as Filipinas como a maior vencedora, com um total de cinco vitórias.

CONCURSO VIRTUAL

Por conta da crise sanitária de Covid-19, esta foi a primeira edição 100% virtual do Miss Turismo Internacional. Uma curiosidade é que, inicialmente, a final estava agendada para o fim de dezembro, mas foi adiada para janeiro devido às restrições da pandemia.

Com isso, Carol foi avaliada por três vídeos e quatro fotos. Segundo a estudante, ela viajou por quatro estados para produzir esse conteúdo, gravando em pontos turísticos como o Pão de Açúcar, Cristo Redentor, Jardim Botânico e Ópera de Arame. Entre suas atividades, ela ainda saltou de asa delta, voou de helicóptero e fez o tradicional passeio de trem Curitiba-Morretes.

Para Paulo Filho, consultor de misses e preparador da candidata, que acompanhou todo o processo de inscrição da Carol, o material entregue foi impecável e seu sentimento é de missão cumprida. "O Miss Turismo Internacional é um concurso extremamente importante, com certeza está entre os dez principais certames de beleza do mundo. Ter uma brasileira conquistando um título tão relevante é uma realização enorme. A Carol é uma garota iluminada que merece todas as oportunidades que está recebendo", diz.

E a boa notícia veio de Marcelo Ramos, diretor nacional Miss Brasil Turismo, que completa informando que a vitória de Carol motivou a realização de um concurso nacional para eleger sua sucessora. Antes, as representantes do país no concurso eram aclamadas, ou seja, indicadas ou escolhidas pela diretoria da franquia nacional.

"Esse é nosso segundo ano enviando uma representante brasileira para o Miss Turismo Internacional. Conquistar esse título inédito é uma felicidade para nossa organização e para o Brasil. Agora faremos um trabalho no país, e em setembro realizaremos a primeira edição do Miss Brasil Turismo", afirma.