Com a chegada do inverno, o friozinho finalmente apareceu em boa parte do País. Nesse período, é comum que a pele fique mais sensível e ressecada. Durante essa estação, a umidade do ar e as temperaturas mais baixas levam à diminuição da transpiração. Além disso, os banhos tendem a ser mais quentes, o que remove a oleosidade natural da pele.

Tanto a pele do rosto quanto a do corpo estão sujeitas ao ressecamento e a doenças como dermatite seborreica, dermatite atópica, psoríase e ictiose vulgar. “Algumas doenças são mais comuns, principalmente as micoses, causadas por fungos. É muito comum também a piora do melasma e o surgimento de manchas, como melanoses e eczemátides”, conta a dermatologista Juliana Salgado.

Em alguns casos, o ressecamento da pele pode até evidenciar as rugas. Para evitar o problema, é necessário promover uma hidratação mais profunda. “Durante o inverno, sugiro no máximo dois banhos por dia. Eles não devem ser muito quentes nem demorados. O melhor é evitar o uso de buchas e esfoliantes, usar sabonetes menos desengordurantes e sempre passar hidratante após o banho. O ideal é dar preferência aos hidratantes em creme, que são mais oleosos, e os que contêm ureia”, aconselha a médica.

Além disso, ainda de acordo com a dermatologista, há os cuidados necessários durante as férias de julho. E não importa se você está na praia, na fazenda ou passeando com o bichinho de estimação. A recomendação é a mesma: abusar do protetor solar. “Na praia, piscinas ou no Araguaia, a pele está sempre mais exposta, mesmo debaixo do guarda-sol. Sugiro a aplicação de protetores solares meia hora antes da exposição solar e a reaplicação a cada três horas ou após mergulhos demorados. Em geral, filtros mais oleosos são mais resistentes à água, mas são mais acneicos.”

A especialista diz também que é muito importante interromper tratamentos com ácidos antes da viagem de férias. “Após a exposição ao sol, é necessário o uso de sabonetes menos agressivos e uma boa hidratação da pele”.

Dicas que amamos!

Se você quer manter a pele e os cabelos bem cuidados nos dias mais frios, atenção às orientações do dermatologista José Jabur da Cunha.

Beba muita água: se você não costuma beber muita água, comece a andar com uma garrafinha diariamente. No inverno, ingerir pelo menos 1,5 litro de água por dia ajuda a hidratar e evita problemas na pele causados pelo tempo seco.

Hidratação do corpo: intensifique o cuidado com a pele, aplicando o hidratante em quantidades generosas. Para quem tem pele mais seca, a dica é investir em hidratantes mais específicos. Procure seu dermatologista para uma avaliação.

Cuidado com os lábios: para não deixar que os lábios sofram com a ação do ar seco e frio, que pode causar rachaduras e até lesões, use sempre um protetor hidratante labial.

Atenção à temperatura do chuveiro: os banhos quentes são muito comuns no inverno. Mas, apesar de bastante relaxantes, eles deixam a pele ressecada, o que pode piorar com as temperaturas baixas e o clima seco da estação.

Evite o ar-condicionado: como ele costuma ressecar a pele, procure usá-lo somente no verão ou quando o tempo estiver bem quente.

Fuja do uso contínuo de buchas: usar bucha no banho acaba removendo a camada de proteção da pele que ajuda a mantê-la hidratada naturalmente. Além disso, o uso excessivo de sabonetes também pode ter esse efeito. No inverno, os banhos são mais demorados e muitas vezes são um vilão da pele. Prefira banhos mais rápidos.

Umidifique o ar: para deixar o ambiente mais úmido, coloque um vaporizador ou uma bacia com água. Se escolher a segunda opção, não se esqueça de trocar a água diariamente.

Protetor solar: o uso do protetor solar é importante mesmo em dias com sol fraco, nublados ou com chuva. Para quem preferir, algumas marcas de protetor solar já costumam vir com o FPS associado a hidratantes.

Lave o rosto antes de dormir: o rosto acumula impurezas durante o dia. Para desobstruir os poros e deixar a pele limpinha, procure sempre higienizar o rosto antes de dormir para, em seguida, aplicar um hidratante.