As texturas não vão se igualar

Mesmo fazendo uma finalização, a ponta que ainda tem alisamento não vai ficar igual à parte do raiz. “É preciso ter consciência de que dificilmente vai ser possível igualar as texturas e, em alguns casos em que o alisamento é muito forte, somente o processo de fitagem não conseguirá criar o efeito. Quanto mais distante a textura natural do cabelo é do cabelo liso, mais trabalho e contraste terá com a raiz.”

Óleo, creme e gelatina

O óleo traz exclusivamente brilho para o cabelo. O creme de pentear é para trazer maciez e peso: quanto mais pesado for a textura do creme, mais pesado ficará o cabelo (e vice-versa). A gelatina e musse são para fixação. “No caso da gelatina, quanto mais líquida, menos ela vai fixar. No caso das musses, a especificação do grau de fixação já vem na embalagem.”

Cabelo embaraçado

Em cabelos que embaraçam muito, é preciso entender o motivo. “Geralmente, as causas são duas: ou o cabelo está com as pontas muito finas, precisando aparar, ou o cabelo como um todo está muito poroso, sendo necessário iniciar tratamentos para levar maciez e fechar as cutículas”, recomenda. O uso de óleos, tanta para fazer a umectação quanto para finalizar junto com o creme de pentear, também são recomendados. “Se o embaraço acontece durante a noite, uma solução é trocar a fronha de algodão para uma de cetim para diminuir os atritos. Para os cabelos muito cacheados ou crespos, é recomendado, ainda, o uso de uma touca de cetim.”

Produto curinga

Existem cremes com uma textura muito específica, que lembram uma cola quando passados nas mãos, que Mateus explica dar certo com praticamente todas as texturas de cabelo. “Tem um efeito muito interessante, como um creme de pentear mas que dá uma liga. Você pode usar tanto em um cabelo mais seco, que ajuda no controle do frizz, quanto na hora da finalização, para dar uma definida.” Para encontrar no mercado, procurar por “gel creme”, mas o ideal é testar nas mãos.

Momento de testar e brincar

“O momento atual, em que presenciamos menor convívio social, pode ser um incentivo para iniciar a transição e até mesmo fazer o big chop, quando o cabelo fica muito curto e o receio de como será recebido pelas pessoas existe”, diz o cabeleireiro. “No caso das finalizações, uma ideia para testar e brincar é a finalização com o cabelo bem molhado, algo difícil de se fazer na rotina. Pode ser o momento de testar o difusor também”, recomenda. “Uma das grandes vantagens de usar o cabelo natural é essa: se não gostou da finalização, é só lavar o cabelo e pronto.”